O BLOG VISÃO SURUBIM COMEMORA O DIA DOS PAIS

 Para ser pai, é primeiro preciso ter sido filho

Ao ter um filho, aí será considerado um pai
Não é preciso ser rico, pode ser maltrapilho
Pode ser cafajeste, vagabundo ou vem e vai
Para ser pai não precisa de linha genética
Pode ser um pai pelo fato de uma adoção
Muitas vezes ser um pai que ensine ética
Ou falar em honestidade sendo um ladrão
Para ser pai de fato e com todo direito
É preciso a atenção em tempo integral
Ser abnegado para surtir o bom efeito
Para ser pai em consideração normal
Precisa ensinar tudo com muito jeito
Ter um filho orgulhoso é o bom sinal.


Ser pai é uma missão
Não é apenas reprodução
Ser pai é dar amor, carinho e proteção
Ser amigo leal nas horas certas
E severo com brandura quando for preciso
Para educar e mostrar o caminho certo
Nos quais os filhos vislumbrarão
Uma referência a seguir
Pai é proteção e segurança
Quando suas mãos buscam as mãos dos filhos
Eles sentem-se seguros e protegidos
E caminham lado a lado sem temor
Mesmo que estejam temerosos
De enfrentar qualquer obstáculo que surgir
Em suas vidas e caminhos


Pai é o amigo para as brincadeiras
É o confidente nas angustias
É o sorriso na alegria
É o companheiro nas tristezas
É o amparo no cansaço
E o colo quando o sono chega
Velando com ternura o meu adormecer
E se eu ficar doente, o franzir de sua testa
Reflete a preocupação e busca logo os recursos
Para que eu possa logo sarar
Esse é o meu pai
Aquele homem bondoso
Que eu sempre vou amar!

Ser pai 
É acima de tudo, não esperar recompensas
Mas ficar feliz caso e quando cheguem
É saber fazer o necessário por cima e por dentro da incompreensão
É aprender a tolerância com os demais e exercitar a dura intolerância 
Com os próprios erros                                                                          Ser pai 

É aprender errando, a hora de falar e de calar 
É contentar-se em ser reserva, coadjuvante
Deixado para depois, mas jamais falar no momento preciso 
É ter a coragem de ir adiante, tanto para a vida quanto para a morte 
É viver as fraquezas que depois corrigirá no filho
Fazendo-se forte em nome dele e de tudo 
O que terá de viver para compreender e enfrentar

          


Ser pai 
É aprender a ser contestado mesmo quando no auge da lucidez
É saber que experiência só adianta para quem a tem, e só se tem vivendo
Portanto, é aguentar a dor de ver os filhos passarem 
Pelos sofrimentos necessários
Buscando protegê-los sem que percebam
Para que consigam descobrir os próprios caminhos

Ser pai 
É saber e calar. Fazer e guardar. Dizer e não insistir
Falar e dizer. Dosar e controlar-se. Dirigir sem demonstrar
É ver dor, sofrimento, vício, queda e tocaia 
Jamais transferindo aos filhos o que a alma lhe corrói
É jamais transferir aos filhos a quota de sua imperfeição
O seu lado fraco, desvalido e órfão

Ser pai 
É aprender a ser ultrapassado mesmo lutando para se renovar
É compreender sem demonstrar e esperar o tempo de colher
Ainda que não seja em vida
Ser pai é aprender a sufocar a necessidade de afago e compreensão
Mas ir às lágrimas quando chegam

Ser pai 
É saber ir-se apagando à medida em que mais nítido 
Se faz na personalidade do filho
Sempre como influência, jamais como imposição
É saber ser herói na infância, exemplo na juventude 
E amizade na idade adulta do filho
É saber brincar e zangar-se. É formar sem modelar, ajudar sem cobrar
Ensinar sem o demonstrar, sofrer sem contagiar, amar sem receber

Ser pai 
É saber receber raiva, incompreensão, antagonismo, atraso mental, inveja
Projeção de sentimentos negativos, ódios passageiros, revolta, desilusão 
E apesar de tudo, responder com capacidade de prosseguir sem ofender
De insistir sem mediação, certeza, porto, balanço, arrimo, ponte
Mão que abre a gaiola, amor que não prende, fundamento, enigma, pacificação

Ser pai 
É atingir o máximo de angústia no máximo de silêncio 
O máximo de convivência no máximo de solidão
É, enfim, colher a vitória exatamente quando percebe que o filho 
A quem ajudou a crescer já, dele, não necessita para viver
É quem se anula na obra que realizou e sorri
Por tudo haver feito para deixar de ser importante.

Menina mimada

Quando te chamo
Sei que me ouves onde estas
Mas não consigo ouvir sua voz
Te busco, não te encontro
Sei que estas do meu lado, não posso te ver
Só essa dor infinda no peito
Essa saudades que dói, machuca
Ah, meu pai, como queria você aqui comigo
Sentiria seu braço forte a me amparar 
Como quando criança que me protegia
Me guardava de todas as dores
Hoje sofro só, você não esta mais aqui comigo
Me amparando, me dando forças pra viver
Sem você fico perdida, desprotegida
Isso penso eu, meu pai

Sei que de onde estas cuida e zela por mim
Continuo sendo sua menina mimada
A luz dos seus olhos
Deus só deu a mim para você
E como filha única sempre mimada
Hoje não tenho quem me mime mais
Aprendi a me defender sozinha e lutar
Cresci, meu pai, aqui estou
Deixando para você todo meu carinho, meu amor
Eu te amo
Sempre estarás comigo e no meu coração
Nas minhas lembranças.

Celito Medeiros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Noticia Urgente: Cantor Murilo Manoel de Moura sofre acidente de Moto e chega a óbito

Jovem morre em acidente de transito na PE 90 na cidade de Surubim