Eleições 2018: conheça os pré-candidatos à Presidência da República

Segundo o site https://politica.estadao.com.br: Bolsonaro, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Marina Silva; confira levantamento atual do Estadão e saiba quais são os prováveis candidatos a presidente do Brasil este anoEleiçãoPrimeiro turno das eleições 2018 acontece no dia 7 de outubro Foto: JF Diorio/ Estadão
A três meses das eleições 2018, a movimentação dentro dos partidos segue intensa para definir quais serão os nomes dessa disputa. Veja abaixo uma lista de pré-candidatos à Presidência que já despontaram e de prováveis candidatos que ainda tentam emplacar na preferência dos partidos e eleitores.

Quem são os possíveis candidatos a presidente em 2018?

Lula (PT)LULAPT aposta em Lula até o fim para as eleições 2018 Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, segue apontado pelos líderes do PT como nome do partido para a disputa eleitoral. De acordo com a Lei da Ficha Limpa, o petista está inelegível e não poderá participar da corrida eleitoral de 2018. Tecnicamente, a candidatura deverá ser negada pelo TSE somente após o registro da mesma na Justiça Eleitoral, o que precisa acontecer até 15 de agosto.
Em despacho publicado no dia 11 de julho, a juíza Carolina Moura Lebbos, da Vara de Execuções Penais de Curitiba (12ª Vara Federal), negou ao ex-presidente a participação em entrevistas e debates. A magistrada também vetou que Lula deixe a cadeia para participar presencialmente da convenção nacional do PT. Na decisão, a juíza pontuou que a situação do petista “se identifica com o status de inelegível”.
Apesar do discurso público de manutenção da candidatura, em junho setores influentes do PT defenderam a realização de pesquisas sobre os cenários no caso do ex-presidente ser impedido de disputar as eleições 2018. A intenção era identificar qual é o perfil preferido pelos eleitores, testar outros nomes e medir a capacidade de transferência de votos de Lula.

Jair Bolsonaro (PSL)BolsonaroO deputado federal Jair Bolsonaro, pré-candidato pelo PSL para presidente do Brasil Foto: IGO ESTRELA/ESTADÃO

No sétimo mandato como deputado federal, Jair Bolsonaro é um dos nomes mais fortes entre os pré-candidatos à Presidência. O capitão da reserva do Exército figura em segundo lugar nos cenários com Lula e lidera levantamentos sem o petista.
Além de eventuais problemas na Justiça - o parlamentar foi denunciado ao STF pela PGR por racismo praticado contra quilombolas, indígenas, refugiados, mulheres e LGBTs -, Bolsonaro tem de enfrentar outro desafio neste momento pré-campanha: encontrar um vice para sua chapa. Nome desejado pelo deputado, o senador Magno Malta (PR-ES) anunciou que não entrará na corrida pelo Planalto e deve se candidatar à reeleição no Congresso.

Marina Silva (Rede)Marina SilvaDepois de ser candidata a presidente pelo PV e pelo PSB, Marina Silva é a pré-candidata da Rede nas eleições 2018 Foto: MARCOS DE PAULA/ESTADÃO

A ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente é nome praticamente certo entre os candidatos à Presidência. Terceira colocada em 2014, quando recebeu cerca de 20 milhões de votos, Marina Silva também ocupa a terceira posição nas pesquisas com Lula para as eleições 2018 e, sem a presença do petista, figurou em segundo lugar no último levantamento do Datafolha. A fundadora do partido Rede Sustentabilidade ainda é apontada como uma provável “herdeira” de parte dos votos de Lula, se a candidatura do petista não for autorizada pela Justiça Eleitoral.
Na articulação política para a chapa que entrará na corrida presidencial em outubro, emissários de Marina começaram a sondar políticos de outros partidos. Um dos cogitados pela Rede para ser candidato a vice é o de Roberto Freire, ex-ministro da Cultura e presidente nacional do PPS. O nome de Freire foi elogiado por Marina, mas a pré-candidata disse que não conversou com ele
Marina também já declarou buscaria legendas que formaram sua coligação na candidatura de 2014 (PPS, PSB, PHS, PRP, PSL e PPL). Sem alianças, ele ficaria com cerca de 10 segundos de propaganda na televisão na campanha das eleições 2018.

Ciro Gomes (PDT)Ciro GomesCiro Gomes, ex-ministro, ex-governador e pré-candidato a presidente nas eleições 2018 Foto: Fábio Motta/Estadão

O ex-governador do Ceará é outro dos prováveis candidatos que pode ver seu eleitorado crescer com o impedimento de Lula. A expectativa do PDT é que Ciro Gomes também herde votos do petista, principalmente no Nordeste. Atualmente filiado ao sétimo partido de sua carreira, já foi ministro da Fazenda nos governos de Itamar Franco e FHC, ministro da Integração Nacional de Lula e disputou a Presidência da República em 1998 e 2002.
De acordo com Cid Gomes, irmão de Ciro, a prioridade do PDT neste momento é conseguir o apoio do PSB para as eleições 2018. Recentemente, ele também se reuniu com o presidente da Câmara e pré-candidato do DEM, Rodrigo Maia.                      

Geraldo Alckmin (PSDB)Geraldo AlckminGeraldo Alckmin, presidenciável do PSDB para as eleições 2018 Foto: Felipe Rau/Estadão

Geraldo Alckmin deixou o Governo de São Paulo no início de abril para se dedicar à disputa presidencial. As pesquisas de intenção de voto, no entanto, ainda não empolgam os tucanos. 
Por conta da dificuldade de melhorar seus números, Alckmin segue pressionado por aliados. Líder do PPS, sigla que apoia o PSDB na corrida presidencial, o senador Cristovam Buarque já manifestou preocupação com a viabilidade eleitoral do ex-governador paulista. Para tentar melhorar seu desempenho e unir as forças de centro em torno de seu nome, Alckmin escalou recentemente o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, para a coordenação política de sua campanha.
Em São Paulo, o coordenador é o prefeito Bruno Covas que, em entrevista exclusiva concedida recentemente ao Estado, declarou que terá de “reinventar” a campanha e “agitar” os prefeitos em torno da candidatura tucana.                                                       

Aldo Rebelo (SD)Aldo RebeloAldo Rebelo é o pré-candidato do Solidariedade para as eleições 2018 Foto: Iara Morselli/ESTADÃO

Aldo Rebelo deixou o PSB após a filiação do ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa, entrou para o Solidariedade e, logo em seguida, foi oficializado como pré-candidato à Presidência da República pelo novo partido.
Recentemente, Rebelo descartou anúncios de alianças com outros partidos antes do término da Copa do Mundo.

Manuela D’Ávila (PCdoB)Manuela DA deputada estadual gaúcha Manuela D'Ávila é pré-candidata a presidente pelo PCdoB nas eleições 2018 Foto: Reprodução / Facebook

PCdoB oficializou, em novembro do ano passado, a deputada estadual gaúcha Manuela D’Ávila como a pré-candidata do partido à Presidência. Apoiador tradicional do PT, esta é a primeira vez que o partido lança um nome próprio para a disputa presidencial desde o fim do regime militar.

Guilherme Boulos (PSOL)Guilherme BoulosLíder do MTST, Guilherme Boulos é pré-candidato à Presidência pelo PSOL para as eleições 2018 Foto: FELIPE RAU/ESTADÃO

Outro representante da esquerda, Guilherme Boulos é o pré-candidato do PSOL para a eleição presidencial. Apesar da atuação e das declarações em defesa do ex-presidente Lula, o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) já declarou em entrevista ao Estado que não acredita em uma eventual “união da esquerda” em torno de um só nome no primeiro turno das eleições 2018 e, recentemente, defendeu a diversidade de candidaturas.

Álvaro Dias (PODEMOS)Álvaro DiasSenador Alvaro Dias é pré-candidato à Presidência pelo Podemos nas eleições 2018 Foto: Dida Sampaio/Estadão

Ex-PSDB e Partido Verde, Álvaro Dias é o pré-candidato do Podemos para o Planalto nas eleições 2018. Senador eleito com 77% dos votos do Paraná na última eleição, ele conta com o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan entre seus conselheiros.

​Rodrigo Maia (DEM)Rodrigo MaiaEleições 2018: Rodrigo Maia é pré-candidato pelo DEM para presidente do Brasil Foto: André Dusek/ Estadão

Com números tímidos de intenção de voto nas pesquisas eleitorais, o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia é o pré-candidato do DEM para presidente do Brasil.
No quinto mandato consecutivo como deputado federal, Maia, no entanto, já admite desistir da disputa presidencial em conversas com aliados e passou a trabalhar por apoio para se reeleger na Presidência da Câmara dos Deputados na próxima legislatura.

João Amoêdo (Novo)Novo AmoedoJoão Amoêdo é apontado pelo Novo como pré-candidato à Presidência em 2018 Foto: TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO

O empresário João Amoêdo é o pré-candidato do Partido Novo para a Presidência da República. Com passagens por Unibanco e Itaú-BBA, Amoêdo defende a imediata privatização das empresas estatais brasileiras, mas rejeita o rótulo de “candidato do mercado financeiro”.

Henrique Meirelles (MDB)Henrique MeirellesMeirelles tenta viabilizar candidatura presidencial para as eleições 2018 Foto: Dida Sampaio/ Estadão

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles é o pré-candidato do MDB para a corrida presidencial. As especulações que cogitavam a possibilidade de candidatura de Michel Temer foram afastadas depois que o atual presidente anunciou em discurso que desistiu de disputar um novo mandato. Para se tornar efetivamente candidato, Meirelles ainda terá de ser aprovado pela convenção do MDB, que será realizada em julho.

Paulo Rabello de Castro (PSC)paulo rabello de castro bndesPaulo Rabello de Castro é pré-candidato à Presidência pelo PSC Foto: Wilton Junior/Estadão

Ex-presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro deixou o cargo para ser candidato à Presidência. O executivo era filiado ao Partido Novo, mas deixou a sigla em outubro para se integrar ao PSC. Com carreira no mercado financeira, Castro é um dos nomes mais desconhecidos na atual lista de candidatos.

Levy Fidelix (PRTB)Levy Fidélix diz não acreditar nas pesquisas e ataca SoninhaLevy Fidelix já foi candidato à presidência duas vezes e 2018 deve ser sua terceira chance Foto: Daniel Teixeira/AE

Candidato a presidente do Brasil em 2010 e 2014, Levy Fidelix deverá ser novamente o representante do PRTB na corrida presidencial das eleições 2018. No último pleito, Fidelix recebeu 446.708 votos, o equivalente a 0,46% do eleitorado brasileiro. Entre as principais propostas do pré-candidato estão a isenção de impostos para medicamentos e itens da cesta básica, a flexibilização do Estatuto do Desarmamento e a criação de “navios-presídios”.

Calendário dos candidatos a presidente

De acordo com os prazos determinados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os partidos devem realizar entre os dias 20 de julho e 5 de agosto as convenções para escolha dos candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal e deputado estadual.
Os pedidos de candidatura devem ser enviados para a Justiça Eleitoral até o dia 15 de agosto. Os requerimentos serão julgados até o dia 17 de setembro.

  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Noticia Urgente: Cantor Murilo Manoel de Moura sofre acidente de Moto e chega a óbito

Jovem morre em acidente de transito na PE 90 na cidade de Surubim