Consumidores denunciam golpe aplicado por empresa que promove festas no Grande Recife

Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Um grupo de ao menos 40 pessoas esteve, nesta segunda-feira (23), na Delegacia de Rio Doce, em Olinda.Consumidores denunciam golpe aplicado por empresa que promove festas em Olinda
Um grupo formado por ao menos 40 pessoas esteve, nesta segunda-feira (23), na Delegacia de Rio Doce, em Olinda, no Grande Recife, para prestar queixa contra uma empresa que promove festas. Os consumidores denunciam que o E.J Buffet aplicou um golpe ao descumprir contratos firmados e não oferecer os serviços prometidos, mesmo tendo recebido o dinheiro à vista. (Veja vídeo acima)
Segundo eles, uma das donas da empresa Anny Emanuelle Monteiro de Lima alegou que não poderia realizar o trabalho por ter sido enganada pelo sócio, Laudeir Júnior.
Desde então, afirmam os consumidores, a responsável pelo buffet parou de atender o telefone e de responder pelas redes sociais. A casa dela está fechada e o endereço comercial, que consta nos contratos, não é verdadeiro.
A informação sobre a quebra de contratos com o E.J Buffet ganhou as redes sociais. No fim de semana, festas marcadas e devidamente pagas deixaram de ser realizadas.
Um grupo de WhatsApp chamado de “Lesados por Anny” foi criado para facilitar a aproximação das pessoas prejudicadas pela empresa. Os consumidores acreditam que a E.J Buffet tenha dado um golpe de pelo menos R$ 100 mil.           De acordo com Marília Nascimento, a descoberta do golpe ocorreu no sábado (21), quatro horas antes da festa de um ano da filha. Ela pagou R$ 1.300 à vista e não conseguiu comunicação com a promotora de festas. "Ela me bloqueou pelo WhatsApp", declarou.
Assim como Marília, outras duas mulheres conseguiram fazer a queixa formalmente na delegacia, pois os contratos já venceram. O restante do grupo voltará ao distrito policial na quarta (25) para falar o delegado que ficará responsável pelas investigações.
No grupo que ainda vai prestar queixa estão Suely Machado da Silva e Eliene Trajano da Silva. As duas também pagaram à vista e estão com medo de que o serviço deixe de ser prestado.
Suely afirma que a festa de 15 anos da filha está marcada para sábado (28). “Eu já paguei R$ 3 mil e depois mais R$ 150 para aumentar o bolo. Ela não deu mais satisfação e bloqueou as redes sociais”, disse.
Eliene disse que gastou R$ 2 mil e colocou todas as ações da festa de um ano do filho nas mãos de Anny Monteiro. “Ela prometeu tudo, do bolo até os refrigerantes”, declarou.
Sem saber o que fazer, a consumidora quer, ao menos, o apoio da polícia para tentar recuperar parte do dinheiro investido para a festa, marcada para 8 de setembro.
“Não tenho mais com o gastar dinheiro. O grupo pretender conseguir a quebra de contrato para receber uma parte desse dinheiro”, acrescentou.
A Polícia Civil informou que já começou a ouvir as queixas e já está investigando o caso.
   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Noticia Urgente: Cantor Murilo Manoel de Moura sofre acidente de Moto e chega a óbito

Jovem morre em acidente de transito na PE 90 na cidade de Surubim