Mudança climática e sustentabilidade, Professores da PUC-Rio investigam o que o brasileiro pensa sobre o tema

Segundo o site Assessoria de Imprensa PUC RIO Monique  Dutra: Conclusões da pesquisa serão apresentados na COP24, na Polônia, em dezembro deste ano. Cidadão conectado pode participar do estudo respondendo questionário onlineLevantamento recente feito pelo grupo WWF-Brasil e pela Associação Contas Abertas aponta que o orçamento ambiental caiu R$ 1,3 bilhão em cinco anos no país. A aparente pouca importância dada pelo Governo Federal pode estar associada ao descaso que a própria população tem em relação ao tema. Pensando em investigar melhor sobre o que brasileiros realmente pensam sobre mudanças climáticas e sustentabilidade, o professor Rodrigo Penna-Firme, do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da PUC-Rio, está coordenando um estudo inédito que pretende responder a esse questionamento. Os resultados serão apresentados durante a 24ª conferência anual das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP24), que acontece no fim de 2018 em Katowice, no sul da Polônia.
Uma das etapas da investigação consiste em conhecer comportamento e nível de reflexão do cidadão conectado sobre os temas. Para isso, quem quiser contribuir, pode responder a um questionário online disponível no link: http://pt.surveymonkey.com/r/PR2XPS6
"Valores, crenças e hábitos formam a cultura de um povo. A cultura guia parte do comportamento dos indivíduos e marca diferenças entre diferentes grupos e sociedades. Se por um lado há um crescente discurso "oficial" e global de proteção da natureza, que tem se transformado no novo ópio do povo, por outro, não sabemos como as pessoas recebem, incorporam ou rejeitam esses novos valores e comportamentos. Apesar de quase ninguém se dizer 'contra o meio ambiente', o tema não parece fazer parte do cotidiano e da cultura geral do brasileiro. Se tivermos uma população de fato pouco ou parcialmente interessada nos temas, teremos um exército de indivíduos sem capacidade de criticar, cobrar e até executar ações concretas e eficientes para uma relação saudável com o meio ambiente"", destaca o professor Rodrigo Penna-Firme.
Ele é PhD em Antropologia pela Indiana University, nos Estados Unidos. Ele pesquisa sobre Antropologia ambiental e ecologia Política, Mercantilização das relações sociedade-natureza, Conservação neoliberal da natureza, Conflitos socioambientais e a relação entre Religião e ecologia
Viés internacional do estudo - A professora do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da PUC-Rio, polonesa Agnieszka Latawiec, Ph.D em Ciências Ambientais pela University of East Anglia, Inglaterra, também está participando da pesquisa. Através de mais de 400 entrevistas pessoais na Polônia a pesquisa dela complementara o esforço no Brasil e oferecera possibilidade para comparar atitudes em ambos países. A Polônia presidirá a Cúpula Climática da ONU de dezembro de 2018 a dezembro de 2019 e terá a cidade Katowice, no Sudoeste do país, como a sede da COP24 no final deste ano. O Brasil se ofereceu para sediar a COP25 em 2019.
A ideia é que as conclusões preliminares desse estudo sejam apresentadas em setembro 2018.

CONTATOS PARA A IMPRENSA:
Naila Oliveira - naila@danthicomunicacoes.com.br
Rua Visconde de Pirajá, 330 - Sala 712 - Ipanema
Rio de Janeiro/RJ | CEP: 22.410-000
Fone/Fax: +55 (21) 3114-0779

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Noticia Urgente: Cantor Murilo Manoel de Moura sofre acidente de Moto e chega a óbito

Jovem morre em acidente de transito na PE 90 na cidade de Surubim