Congresso Nacional mira na prevenção de mortes no trânsito

Segundo o site imprensa CAIO BARBIERI: Crescente aumento de acidentes tem preocupado parlamentares, que começam a discutir propostas sobre o tema. Brasil é a nação que possui um os maiores índices... , taxa de mortes no trânsito cai 22% no Brasil - Trânsito - iG
O crescente número de acidentes com mortes no trânsito do Brasil tem despertado a atenção de congressistas, em Brasília. A preocupação faz sentido. Os acidentes de trânsito são a segunda causa de morte entre jovens de 18 a 24 anos no Brasil. Por isso, uma ala de deputados federais pretende aperfeiçoar ou mesmo dar maior rigor às leis de trânsito vigentes. Cada vez mais, projetos com teor de prevenção de mortes anunciadas são apresentados no Congresso Nacional a fim de tentar reverter os tristes números das estatísticas nacionais.Brasil é o 5º em <b>mortes</b> por acidentes <b>no</b> <b>trânsito</b>
Uma das principais vozes da causa na Praça dos Três Poderes é, sem dúvida, a deputada federal Christiane Yared (PR-PR). Ela sentiu na própria pele a dor de integrar a estatística de mortes causadas pelo trânsito. Há oito anos, em Curitiba, o filho dela Gilmar Rafael e um amigo foram vítimas de um grave acidente provocado pelo ex-deputado estadual paranaense Carli Filho. A perícia apontou que o político havia feito uso de álcool antes de causar a batida. O choque levou os outros dois jovens ao óbito imediato e gerou revolta na família da hoje parlamentar e também de cidadãos paranaenses. O caso ganhou repercussão nacional, mas ainda aguarda a data do júri popular.... por ter feito racha e estar a 140km/h (Foto: Reprodução / TV Tem
Ao ser eleita, tratou de levar ao Congresso a bandeira que fez dela a deputada mais votada do Paraná: segurança no trânsito. Um dos seus principais projetos é o que torna inafiançável o crime causado por condutor de veículo que esteja sob efeito de álcool. Além de impedir fiança de soltura do responsável por mortes, ela propõe ainda o reajuste considerável dos valores da fiança para no caso “apenas” de lesão corporal causada pelas mesmas circunstâncias.Adolescente é agredida por alunas e pai promete tirar filha de escola ...
“Eu não levanto essa bandeira em causa própria, mesmo porque o meu filho não precisa de justiça, tampouco de novas leis. Ele já descansa. Eu luto hoje para que outras famílias não tenham que sofrer tudo o que temos sofrido nesses últimos oito anos”, desabafa a parlamentar. A passos lentos, o projeto ainda tramita pelas comissões da Câmara dos Deputados antes de ser analisado pelos parlamentares em plenário.Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos Deputados
Yared defende também que motoristas inexperientes sejam proibidos de conduzir meios de transporte nas rodovias brasileiras. A proibição atingiria cidadãos com a carteira de habilitação temporária, que tem o prazo de validade de um ano, para todas as categorias. Segundo a parlamentar, a mistura da inexperiência dos recém-habilitados com as condições na maior parte das vezes precárias das rodovias podem contribuir para o aumento dos acidentes nas estradas. “A prudência é sempre a melhor solução para tudo”, argumenta.Será indiciado por homicídio e lesão corporal culposos, quando não ...
Na mesma linha, outro projeto que tem chamado atenção é assinado pela deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO). A proposta da tucana obriga o motorista principiante a usar no vidro traseiro do veículo um adesivo para que outros veículos possam identificar que trata-se de um de condutor inexperiente. “O motorista recém-habilitado sente-se inseguro para enfrentar o trânsito, cada vez mais caótico”, argumenta a congressista.
Carvalho justifica que o novo condutor, além de ter as dificuldades iniciais, se depara ainda com a impaciência de outros motoristas que desconhecem sua condição de iniciante. “O uso da sinalização estimula o despertar da tolerância natural no trânsito, o que aumenta a segurança, principalmente com os jovens e evita colisões e acidentes graves”, acredita.
Recentementeo Plenário do Senado aprovou o projeto que cria o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans). De acordo com a Mesa do Senado Federal, o documento servirá para orientar ações e programas para diminuição dos índices negativos no trânsito em todo o país. A proposta, que ainda será analisada pela Câmara dos Deputados, prevê ainda o estabelecimento de metas para estados e municípios, sob pena de multas altas no caso do não cumprimento. O objetivo é reduzir em pelo menos 50% as mortes por veículos em dez anos.
No mundo, o Brasil é o quarto país em número de mortes no trânsito. Só para se ter ideia, em 2016, ocorreram 20.994 acidentes graves em rodovias federais contra 21.854 ocorrências em 2015. Ao todo foram 21.439 feridos graves e 6.405 mortos em decorrência desses acidentes. Em 57% dos casos, as vítimas fatais foram os próprios condutores dos veículos. “O que ocorre neste País é uma carnificina. Todos os dias centenas de pessoas perdem a vida no trânsito e há, ainda, um número elevadíssimo de vítimas com sequelas. É nosso dever poupar essas vidas”, arrematou Christiane Yared (PR-PR).


Cortesia
Clique na imagem para fazer o Download...
Yared: da dor à luta
Alta | Web
Cortesia
Clique na imagem para fazer o Download...
Mariana Carvalho: identificação para condutores novatos
Alta | Web

CAIO BARBIERI
Escritório: (61) 3365-1379
imprensa@grupobjetiva.com       

Para que servem esses adesivos grudados no carro no Japão?

Untensha Maaku: Adesivos Obrigatórios Para Motoristas No Japão

Se você mora no Japão, com certeza já deve ter notado a presença destes adesivos na parte traseira e dianteira de alguns carros. Esses adesivos se chamam Untensha Maaku (運転者マーク), e são usados como forma de identificar condutores novatos (sem experiência), assim como idosos ou com necessidades especiais.

Os adesivos, que na verdade são plaquinhas magnéticas, foram introduzidos em 1972 e são obrigatórios aos motoristas de qualquer tipo de veículo, inclusive motocicletas, carros grandes ou carros especiais, que se enquadram nas normas, pois caso contrário, estão sujeitos à multa e perda de pontos na habilitação.Para que servem esses adesivos grudados no carro no Japão

Veja o significado de cada adesivo:

Shoshinsha Maaku ( 初心者マーク ) ou Wakaba Maaku ( 若葉マーク) (Novato ao volante)
A marca verde e amarelo em forma de V, simboliza a juventude. Wakaba” significa “folha jovem” e serve para identificar motoristas com menos de um ano de experiência atrás do volante, inclusive motoristas estrangeiros que convertem suas licenças no Japão. É obrigatório exibir a plaquinha até completar 1 ano de habilitação.
Muitos estrangeiros, inclusive brasileiros, deixam de usar essa identificação, por vergonha, ou mesmo por desleixo. Porém, precisam ficar cientes de que esta omissão pode custar uma multa de ¥ 14.000 e menos 2 pontos na carteira (1 para cada adesivo). Os motoristas que se considerarem inexperientes, podem continuar usando a plaquinha, mesmo após o período de um ano.
Adesivo para motoristas com menos de 1 ano de habilitação
Fukushi Maaku ou Koreisha Maaku
(高齢者マーク) (Idoso ao volante)

A marca laranja e amarelo no formato de uma lágrima representa uma “folha de outono”. Foi introduzido em 1997, porém só se tornou obrigatório a partir de 2008 para motoristas acima de 75 anos, embora seja recomendada a partir dos 70 anos. Serve para identificar motoristas idosos, que no geral, possuem o hábito de dirigir bem abaixo do limite de velocidade.
As normas dizem que não se pode passar muito perto ou ultrapassar um veículo com essa marca, exceto para evitar um perigo ou risco. Portanto, terá que ser paciente com o velhinho dirigindo com o freio de mão puxado; caso contrário, poderá receber uma multa de ¥ 6.000 e 1 ponto a menos na sua licença.Koreisha Mark, adesivos para idosos no volante
O design da “Folha de outono seca e morta” foi alvo de muitas críticas e debates, já que era um lembrete aos idosos de que já estão perto do fim.
Então, finalmente, no dia 1 de Fevereiro de 2011, um novo design foi escolhido para substitui-lo.
Ele representa um trevo de quatro folhas nas cores verde escuro, verde claro, amarelo e laranja e um S branco no centro que significa “Senior”.
No Japão, o trevo é um símbolo de felicidade, o que passa uma imagem muito mais positiva. Desde então, a mudança da plaquinha antiga para a nova é opcional, ou seja, quem usa a antiga, só muda para a nova se assim desejar.
Shintai Mark (身体障害者マーク) ou Kuroba Mark (クローバーマーク) Deficiente físico no volante
A marca representando um trevo azul foi implantada em 2009 para designar motoristas com deficiência física no Japão. Porém, o símbolo internacional de uma cadeira de rodas é frequentemente usado, já que é facilmente reconhecido em qualquer lugar no mundo. Esses adesivos fazem com que condutores com necessidades especiais, sejam reconhecido facilmente por outros condutores e esse cuidado e respeito com essas pessoas, faz toda a diferença na vida delas.
Tyoukaku Mark (聴覚障害者マーク)
Deficientes auditivos no volante

A marca representando uma borboleta verde e amarelo foi implantada em 2009 para designar deficientes auditivos no Japão. Porém, o símbolo internacional de deficiência auditiva, caracterizada por uma orelha é comumente usado, por ser identificado facilmente por outros motoristas.
A ideia de relacionar a borboleta com a surdez, seria porque as duas palavras são homófonos, ou seja, possuem a pronuncia igual, embora o significado seja diferente. “Ouvir” em japonês é “Chyoukaku” e “borboleta” é “chyou”. Além disso, se reparar bem, as asas das borboletas se parecem com orelhas.
Shoshin Untensha Hyōshiki
Os adesivos Koreisha fazem parte das normas de trânsito japonesas e o seu principal objetivo é proteger a integridade física de todos os condutores no geral, incluindo os motoristas vulneráveis ou inexperientes, que ao usar os tais adesivos, são facilmente identificados. Isso só mostra, o quanto o Japão é um país preocupado com todos os seus cidadãos.
O mais engraçado é que em outros países, esses adesivos estão sendo adotados por muitos motoristas, especialmente proprietários de carros japoneses, independentes da idade ou se são portadores de deficiência. Alguns usam o Korei Maaku modificados para as cores do país em que vive ou personalizados com personagens japoneses. Veja exemplos abaixo:
wakaba adesivos personalizados
                                                                                                                                                                                                                                                                              Motorista principiante usará adesivo no veículoDEPUTADA FEDERAL MARIANA DE CARVALHO, AUTORA DO PROJETO
Projeto de lei apresentado pela deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) determina que motoristas principiantes usem adesivo no vidro traseiro do veículo a letra P na cor verde, de forma a tornar a informação bem visível.
Pela proposta, no ano que se obtiver a Carteira Nacional de Habilitação, contado a partir da emissão, o motorista deve manter este adesivo.
“O motorista recém-habilitado sente-se inseguro para enfrentar o trânsito, cada vez mais caótico”, argumentou a parlamentar.
Mariana destaca que o novo condutor, além das dificuldades iniciais, se depara com a impaciência de outros motoristas que desconhecem sua condição de iniciante.
Em sua opinião, o uso do adesivo torna-se natural a tolerância no trânsito, aumentando a segurança principalmente para com os jovens.
Conforme a autora da matéria, o trânsito é um dos principais motivos de estresse da sociedade brasileira. “O uso do adesivo por motoristas principiantes pode humanizar as relações e contribuir para a mudança de hábitos e costumes”, avalia.
Segundo ela, essa medida já é adotada na Espanha. “O exercício do respeito é importante para que haja um ambiente mais humano e seguro para todos”, reforçou. (Da Assessoria)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

Noticia Urgente: Cantor Murilo Manoel de Moura sofre acidente de Moto e chega a óbito

Jovem morre em acidente de transito na PE 90 na cidade de Surubim