domingo, 7 de maio de 2017

Quatro adolescentes desaparecidas em Jaboatão são encontradas pela polícia na Zona da Mata de PE

Segundo o site http://g1.globo.com/pernambuco:

Segundo testemunhas, jovens estavam em uma casa em Carpina. Garotas tinham sido vistas pela última vez na terça-feira (2).   Segundo testemunhas, garotas foram encontradas pela polícia em uma casa no bairro de Santo Antônio, em Carpina (Foto: Reprodução/WhatsApp)  As quatro adolescentes desaparecidas desde a terça-feira (2), em Jaboatão dos Guararapes, foram encontradas na manhã deste sábado (6), no município de Carpina, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Segundo a Polícia Militar, as garotas estão bem e foram levadas para a Delegacia de Nazaré da Mata. Os parentes foram avisados sobre o término das buscas. (Veja vídeo acima)

As quatro jovens estavam em uma casa no bairro de Santo Antônio, em Carpina. "As meninas foram encontradas a partir de uma denúncia anônima, que, a princípio, disse que elas se encontravam no bairro de Santo Antônio e nossas equipes foram averiguar. Fizemos a apreensão das mesmas e viemos para a delegacia para as providências das mesmas", afirmou o capitão José Leandro, do 2º Batalhão da PM.

De acordo com moradores da área, duas mulheres e um homem residem na casa. “Eu só notei que as meninas estavam aqui perto quando vi a movimentação da polícia. Elas estavam chorando enquanto eram levadas pelos policiais, mas aparentavam estar bem”, conta Suzy Moura, moradora do bairro Resultado de imagem para foto Quatro adolescentes desaparecidas em Jaboatão são encontradas pela polícia na Zona da Mata de PEAs garotas foram levadas por policiais militares e por uma equipe do Conselho Tutelar de Carpina à Delegacia de Nazaré da Mata, onde chegaram pouco depois das 16h. "Eu fiz uma corrente forte, pois sou muito católico. Ela apareceu e agradeço muito a Deus e à imprensa. Quem ligou para o Disque Denúncia, para a polícia, eu agradeço muito. Estou muito feliz", disse José Roberto da Silva, pai de uma das adolescentes.      A polícia, no entanto, ainda não informou os motivos que levaram as jovens a sair de casa. De acordo com o delegado de plantão, Joaquim Braga Neto, as pessoas que tiveram contato e deram abrigo às adolescentes serão investigadas. "Vou fazer a ouvida das mesmas, em seguida vou mandar para o IML para fazer exame sexológico, toda a cautela que a gente tem que ter quando recupera uma pessoa. Em seguida, entregar aos pais e continuar a investigação", contou o delegado.

G1 tentou entrar em contato com a delegada responsável pela investigação do caso, Vilaneida Aguiar, mas não obteve retorno às ligações.

Entenda o caso

As adolescentes têm entre 12 e 16 anos e moram na mesma rua, no bairro de Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes. Segundo familiares, elas tinham sido vistas pela última vez na terça (2), quando foram à escola. Na quarta (3), os pais denunciaram o desaparecimento à Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente.

Durante as investigações, Vilaneida Aguiar descartou a hipótese de sequestro porque uma das garotas levou itens de higiene pessoal e outra jovem chegou a escrever uma carta para a mãe informando que sairia de casa. A delegada, no entanto, não comentou se a polícia trabalhava com a hipótese de violência doméstica.                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário