terça-feira, 25 de agosto de 2020

Retomada do comércio de praia em PE está prevista para próxima semana, diz secretário de Turismo

 Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambucoApós protestos, ambulantes foram inseridos na etapa 8 do Plano de Convivência com a Covid-19. 'Se tudo correr bem, a gente vai ter essa reabertura', disse Rodrigo Novaes.Com a inserção de ambulantes de praias na etapa 8 do Plano de Convivência com a Covid-19 em Pernambuco, a previsão é de que os trabalhadores voltem a atuar no litoral pernambucano no dia 31 de agosto, segundo informou, nesta segunda-feira (24), o secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes (veja vídeo acima).

“Na próxima semana, se tudo correr bem, a gente vai ter também a       reabertura do comércio nas praias. Os protocolos estão sendo              elaborados e seguidos e também estão sendo submetidos a                     fiscalização, para que haja o respeito a essas regras para evitar a          disseminação do vírus”, afirmou.

Ainda de acordo com Novaes, os hotéis não chegaram a interromper                as atividades totalmente, por serem considerados serviços essenciais,               e, atualmente, outras cadeias produtivas do setor já retomaram as           atividades.

“Houve um fechamento em massa justamente por conta da questão de mercado, mas a gente tem atualmente        a volta praticamente de todos”, disse.Quantidade de camas de quartos coletivos de hostel no Recife foi reduzida para evitar disseminação da Covid-19 — Foto: Reprodução/TV GloboPara estabelecimentos como hostels, em que há um estímulo à coletividade    e à interação entre os hóspedes, empresários do setor têm enfrentado dificuldades. Em Olinda, por exemplo, um estabelecimento não recebe  clientes desde março."Nesse momento, não podemos viver o coletivo ainda. Está tudo muito travado, a gente ainda não está seguro. Talvez por isso tantos hostels fecharam definitivamente", afirmou o proprietário Bruno Bezerra.

Já na Zona Sul do Recife, outro estabelecimento do setor buscou        alternativas para manter o funcionamento sem deixar de cumprir            protocolos contra a Covid-19. Reduzir o número de camas disponíveis             em quartos coletivos foi uma das soluções encontradas, assim como          diminuir o contato físico com o hóspede na chegada ao hostel.                              "Para evitar que se tenha muito contato, o processo de check-in se                deu pela internet. Aqui, só foi necessária a checagem do documento                   e o direcionamento ao quarto", disse a recepcionista Kalline Barbosa.

De acordo com Rodrigo Novaes, o trabalho de retomada é feito em                 conjunto com as prefeituras dos municípios. “Elaboramos o                                selo Turismo Seguro e os estabelecimentos que cumprem o protocolo            têm direito a esse selo, para que a gente possa mostrar aos visitantes                  que a aqui a    gente tem um protocolo rígido”, disse. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário