quarta-feira, 1 de julho de 2020

“Ciclone bomba” deixa sete mortos no sul do país e causa estragos em várias cidades

Segundo o site https://bandnewsfm.band.uol.com.brO “ciclone bomba” deixa sete mortos no sul do país e deixa estragos em várias cidades.                  As vítimas viviam em Santo Amaro do Imperatriz e Tijucas, cidades da Grande Florianópolis, e Chapecó, município que fica há 556km da capital catarinense. Por lá, as rajadas de vento chegaram a 120km/h, causando destelhamentos, quedas de árvores e outros problemas na infraestrutura das cidades
Segundo a Defesa Civil, pelo menos um milhão e quatrocentas mil pessoas chegaram a ficar sem luz. Lonas foram distribuídas pelas autoridades nas 83 cidades foram atingidas pelo fenômeno em Santa CatarinaFortes tempestades e ciclone bomba provocam estragos e deixam 3 mortos em SC Foto: Divulgação
Um homem de 53 anos morreu soterrado em um deslizamento de terra provocado pelo temporal decorrente do ciclone-bomba em Nova Prata, na Serra Gaúcha. Há registros de danos à infraestrutura das cidades, principalmente destelhamentos e quedas de árvores, mas até o momento ninguém ficou desabrigado.
De acordo com o Serviço de Meteorologia da Prefeitura de Porto Alegre, o Metroclima, as rajadas de vento atingiram a marca dos 85km/h na estação do Aeroporto Internacional Salgado Filho.
Ao menos 740 mil pessoas estão sem luz, sendo 295 mil delas na Região Metropolitana e em Porto Alegre.






Veja os maiores picos, segundo registros da Defesa Civil do estado:
  • Morro da Igreja, em Lages: 120 km/h
  • Tangará: 111km/h
  • Chapecó: 108 km/h
  • Urupema: 104 km/h
  • Campo Belo do Sul: 100 km/h
  • Água Doce: 98 km/h
  • São Joaquim: 96 km/h
  • Xanxerê: 90 km/h
De acordo com o governo do estado, o levantamento inicial das coordenadorias regionais da Defesa Civil, ao menos 25 municípios foram atingidos e os bombeiros atenderam mais de 900 ocorrências só no Oeste catarinense.A Defesa Civil informou que o vento passou de 120 km/h no Morro da Igrej, na Serra catarinense. Em outros locais ficou entre 90 e 111 km/h.
Muitas rede elétricas foram afetadas em todo estado e as equipes da Celesc trabalham para restabelecer a energia. Segundo a empresa, o cabo com a empresa de fibra ótica da operadora de telefonia foi rompida também com o veto e , por isso, muitos cientes não estão conseguindo contato com Call Center da empresa.
A orientação do governo do estado é para que as pessoas fiquem em casa e evite contato com fiações e estruturas metálicas nas ruas.Rodovias
Rodovias estaduais e federais foram afetadas por queda de árvores, em alguns locais, o trânsito está em meia pista. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF-SC), ainda há árvores caídas em várias rodovias. Alguns dos locais onde a pista foi ou está interditada são a BR-470, em Blumenau, Ascurra, Lontras e Rio do Sul; a BR-116 em Mafra, Monte Castelo; BR-282, Joaçaba, Campos Novos, Vargem, Xanxerê, São José do Cerrito, Bom Retiro Rancho Queimado; e BR-101 em Itajaí, Biguaçu, Paulo Lopes e Tubarão; BR-153 em Concórdia; e BR-280 em Araquari.
Já nas rodovias estaduais, equipes da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) trabalha em diferentes estradas para desobstruir as vias. Entre os locais afetados estão: SC-418, na Serra Dona Francisca; SC- 477, no trecho Moema; SC-112 em Rio Negrinho; SC-477 e SC- 108.                                    Em Florianópolis, até por volta das 17h25 mais da metade da cidade estava sem energia elétrica e o trânsito estava comprometido em alguns trechos. Não há registro de feridos até o momento.                                                                     ICELL icell  
                                    CUMULUS TV

ICELL icell               

Nenhum comentário:

Postar um comentário