terça-feira, 19 de maio de 2020

RJ: Jovem de 14 anos morre durante operação da Polícia Federal

Segundo o site https://noticias.r7.comFamília de João Pedro Mattos Pinto diz ter passado mais de oito horas sem respostas do paradeiro dele: "atingido na barriga e levado de helicóptero"João estava na casa do tio quando foi atingido por um tiro
Um jovem de 14 anos foi baleado e morto durante uma operação da Polícia Federal com a apoio da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais), no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio, nesta segunda-feira (18).
Em uma breve conversa com o R7, o primo da vítima, Daniel Blaz, de 22 anos, afirmou que a família passou mais de oito horas sem respostas do paradeiro de João Pedro Mattos Pinto.
“Ele estava na piscina da casa do nosso tio, quando os bandidos invadiram e a polícia veio logo em seguida. Na troca de tiros, João foi atingido com um tiro na barriga e levado de helicóptero pelos agentes, mas só recebemos a notícia da morte dele às 22h”, conta Daniel.
Em nota, a delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí confirmou a versão da família, mas disse que os médicos do Corpo de Bombeiros prestaram atendimento a João, mas ele não resistiu aos ferimentos.                                                                                                                         Segundo Daniel, a policia tinha plantado provas na casa do tio para incriminar João. "As crianças viram os policias colocando objetos por toda a casa e depois pediram para todos se retirar". 
A corporação afirma que foi realizada uma perícia no local e duas testemunhas prestaram depoimento na delegacia. Os policiais foram ouvidos e as armas apreendidas para confronto balístico. Outras diligências estão sendo realizadas para esclarecer as circunstâncias do fato.
A Polícia Federal, disse em nota, que acompanhará e prestará todas as informações e apoio necessário à elucidação dos fatos. 
*Estagiário do R7, sob supervisão de PH RosaUm primo de João Pedro contou ao DIA que o adolescente estava brincando com outros menores no quintal de casal, na Praia da Luz, na Ilha de Itaoca, quando bandidos pularam o muro da residência para fugir da operação, das polícias Civil e Federal.
"Os policiais pularam atrás dos traficantes e entraram atirando. Todo mundo se jogou no chão, mas o João foi atingido na barriga", conta o primo, que preferiu não se identificar, dizendo que na mesma velocidade que pularam para dentro do quintal, os bandidos saíram por outro muro.
Ainda segundo o parente, quando os policiais invadiram o quintal deles, os primos falaram que João não era envolvido com o crime.
"Mas os policiais rapidamente pegaram ele e o colocaram dentro do helicóptero. O pessoal foi tentar ir atrás, mas o policiais não deixaram e ainda o ameaçaram, dizendo que se eles saíssem iriam atirar", afirma, denunciando ainda que os agentes modificaram o local para que o primo fosse incriminado.
O parente descreve o estudante como uma pessoa tranquila, que não falava muito.
"Ele é nascido e criado na igreja, fazia parte do grupo jovem. A vida dele é escola, porque a mãe é professora, e ajudar a minha tia com a minha prima pequena", detalha, dizendo que o primo faria 15 anos no dia 25 de junho. 
INVESTIGAÇÃO
Procurada pelo DIA, a Polícia Civil disse que a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) instaurou um inquérito para apurar a morte do adolescente. A corporação disse que ainda que DHNSGI fez a perícia no local e que duas testemunhas prestaram depoimento na delegacia.
"Os policiais foram ouvidos e as armas apreendidas para confronto balístico. Outras diligências estão sendo realizadas para esclarecer as circunstâncias do fato", afirmou, em nota.

A Polícia Civil disse, ainda, que a operação no Complexo do Salgueiro foi para cumprir dois mandados de busca e apreensão contra lideranças da facção criminosa que age na comunidade.
"Durante a ação, seguranças dos traficantes tentaram fugir pulando o muro de uma casa. Eles dispararam contra os policiais e arremessaram granadas na direção dos agentes. No local foram apreendidas granadas e uma pistola", a corporação alegou.
Já a PF se manifestou da mesma forma que a Polícia Civil, acrescentando que "acompanhará e prestará todas as informações e apoio necessário à elucidação dos fatos"; veja a nota na íntegra!
A Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro informa que, na data de ontem, 18/05, durante operação da Polícia Federal com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo/RJ um adolescente foi ferido.

A ação visava cumprir dois mandados de busca e apreensão contra lideranças de uma facção criminosa da região.

Durante a ação, seguranças dos traficantes tentaram fugir pulando o muro de uma casa. Eles dispararam contra os policiais e arremessaram granadas na direção dos agentes. No local foram apreendidas granadas e uma pistola.

O jovem ferido na ação foi socorrido de helicóptero. Médicos do Corpo de Bombeiros prestaram atendimento, mas ele não resistiu aos ferimentos. O corpo foi encaminhado para o IML de São Gonçalo.

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) informou que já instaurou inquérito para a apurar as circunstâncias que levaram à morte do adolescente.

A Polícia Federal acompanhará e prestará todas as informações e apoio necessário à elucidação dos fatos.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário