quinta-feira, 23 de abril de 2020

Urgente! Governo volta atrás e diz que não tem dinheiro para pagar parcela do auxílio emergencial

Segundo o site https://plantaoaovivo.com.brPara ajudar os brasileiros que tiveram suas rendas comprometidas por conta da pandemia provocada pelo covid-19, vária medidas provisórias foram criadas pelos governos.         Saque em dinheiro do auxílio emergencial de R$ 600 será liberado ...Aqui no Brasil, os trabalhadores em quarentena que se enquadrem nos requisitos da CEF seriam beneficiados com o auxílio emergencial, em 3 parcelas de R$ 600,00.
Muitos beneficiários já receberam a 1ª parcela.
A caixa havia anunciado que o governo anteciparia a segunda parcela do beneficio emergencial, que inclusive seria pago a partir de quinta-feira, dia 23 de abril.
Agora, no final da tarde de quarta-feira, dia 22, o governo divulgou uma nota dizendo que não poderá antecipar a segunda parcela do beneficio.
De acordo com o Ministério da Cidadania, ainda existem muitos beneficiários que ainda não receberam bem o primeiro pagamento, portanto, não se pode garantir a antecipação da 2ª parcela antecipadamente.
Em nota, o governo federal disse:
“Por fatores legais e orçamentários, pelo alto número de requerentes que ainda estão em análise, estamos impedidos legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio.”
Ainda em nota, o Ministério da Cidadania não informa a data do pagamento da segunda parcela e afirma que o governo deve avaliar a situação o mais rápido possível.
“solicitamos previsão para uma suplementação orçamentaria o mais rápido possível”.
De acordo com a assessoria da Caixa desde o dia 09 de abril, data de início dos pagamentos do auxílio emergencial, o banco já creditou R$ 22 bilhões para 31,3 milhões  de brasileiros.
Porém, muitas pessoas estão reclamando que mesmo se enquadrando nos requisitos exigidos para receber o beneficio, estão se deparando coma mensagem ” “Situação: em análise”.
Segundo a reportagem da Globo, a CEF informou que a situação se encontra nesse patamar, porque os brasileiros que não tem direito ao beneficio insiste em fazer o cadastro, sobrecarregando assim o sistema.
Isso gera atraso em resolver a “Situação: em análise”, a qual significa que as informações cadastradas ainda estão sendo analisadas e conferidas pelo governo, antes de aprovar o auxílio emergencial.
Vale lembrar que se cadastrar não garante o recebimento do auxílio, pois para isso, o beneficiário deverá estar enquadrado dentro das seguintes exigências: Confira aqui!
Informações sobre a situação do cadastro também podem ser obtidas pelo telefone 111.

Fonte: G1

Todos contra a covid-19, se você não faz parte dos serviços essenciais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário