segunda-feira, 20 de abril de 2020

Em ato de 8 h, grupo pede fim de isolamento em SP e saída de Doria

Segundo o site https://noticias.r7.comManifestação começou na Assembleia Legislativa de São Paulo e terminou na ponte Estaiada, zona sul da capital. PM não estima número de participantesManifestação passou pela avenida PaulistaManifestantes fizeram, neste sábado (18), uma carreata contra as medidas de isolamento adotadas pelo governo de São Paulo como forma de impedir o avanço da contaminação pelo novo coronavírus.
O protesto começou por volta das 12h, próximo da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), percorreu mais de 10 km, e terminou cerca de oito horas depois, na Ponte Estaiada, na zona sul de São Paulo.
Além do fim da quarentena, manifestantes levaram cartazes, faixas e entoavam gritos pedindo da saída do governador paulista, João Doria. O protesto também contava com apoio ao presidente Jair Bolsonaro.
Segundo os manifestantes, a defesa do isolamento social prejudica a economia brasileira, sobretudo em São Paulo, que é responsável por 10,6% do PIB (Produto Interno Bruto) do país.
Liderado pelo Movimento Avança Brasil, o ato chegou a interditar vias importantes da capital paulista, como a avenida Paulista.                                      Segundo a Polícia Militar, que acompanhou todo movimento, o ato foi pacífico e não fez uma estimativa de quantos veículos participara da carreata.
Quarentena estendida
Na última sexta-feira (17), o governador João Doria anunciou a prorrogação da quarentena no Estado. As medidas de isolamento, que terminaria na próxima quarta-feira (22), foram estendidas para o dia 10 de maio.
O isolamento social começou em todos os 645 municípios paulistas em 24 de março, na tentativa de reduzir a transmissão do novo coronavírus.
Em entrevista coletiva, no Palácio dos Bandeirantes, João Doria justificou a decisão como forma de "evitar o colapso" dos sistemas de saúde público e privado. 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário