terça-feira, 21 de abril de 2020

Cloroquina tem taxa de cura de 98% em estudo com mais de 1 000 pacientes na França

Segundo o site https://rnhoje.com.brOs pacientes participantes receberam tratamento com hidroxicloroquina (uma versão menos tóxica da cloroquina) combinada com azitromicina.         Uma equipe liderada pelo médico francês Didier Raoult, pioneiro no Ocidente no uso de cloroquina para tratar a COVID-19, enviou para publicação um novo estudo, desta vez com a participação de 1 061 pacientes.
O estudo é preliminar e ainda não foi revisado por pares, procedimento necessário para conferir validade científica aos resultados. O site do hospital universitário Méditerranée Infection, porém, publicou o resumo e uma tabela do estudo nesta quinta-feira (9). O texto completo ainda não foi oferecido para o público.
Os pacientes participantes receberam tratamento com hidroxicloroquina (uma versão menos tóxica da cloroquina) combinada com azitromicina. Segundo o resumo, mais de 91% dos pacientes tiveram bom desfecho clínico e cura virológica em até 10 dias.
Dez pacientes foram para a UTI, outros cinco morreram, e 31 precisaram de 10 ou mais dias de hospitalização. Deste grupo, porém, 25 estão curados e os outros 16 seguiam hospitalizados, o que resultaria em uma taxa de cura de 98%.
Os métodos e resultados ainda precisam ser verificados e reproduzidos por outros cientistas.
Com informações: O Antagonista

Nenhum comentário:

Postar um comentário