quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Produtora cria ‘incêndio fake’ na Amazônia pra mostrar no Rock in Rio, e vira caso de polícia

Segundo o site https://manausalerta.com.br A produtora Maria Farinha Filmes armou um set de filmagem em Presidente Figueiredo (município localizado na região Metropolitana de Manaus, Amazonas) com o intuito de “abrilhantar o Rock in Rio”
Utilizando fumaça artificial e fogueiras, a intenção dos nobres (…sic…) produtores é simular um grande incêndio na floresta Amazônica.

O clipe será usado na abertura do Rock In Rio 2019 e terá o objetivo de “chamar a atenção do mundo para as queimadas na região amazônica”.




Surpreso, o secretário de turismo da cidade, Paulo Lins, acionou a 37ª Delegacia de Polícia e sugeriu a apreensão dos equipamentos com a consequente abertura de inquérito contra o que ele chamou de ‘armação contra o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro’.
A ‘licença’ obtida pela produtora (na prefeitura da cidade) era somente para filmar a cachoeira e cavernas turísticas da região e não para promover um falso incêndio.
Abaixo as palavras do secretário Paulo Lins:
“Esse pessoal enganou todo mundo lá, disseram que iam fazer uma filmagem na caverna aí foram para um sítio, desmataram, tocaram fogo e passaram a filmar a queimada. A gente desconfia que isso é para alguma ONG Internacional ou política contra o Bolsonaro, o meio ambiente suspendeu a licença de filmagem, autuou os responsáveis e o delegado parece que vai instaurar inquérito. Isso aconteceu, quinta feira (12) passada”, denunciou Lins.
Em um vídeo divulgado nas redes sociais, um integrante da produtora explica a intenção do vídeo.

Manaus Alerta    Veja o vídeo:  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lava Jato: Horacio Cartes teria enviado US$ 500 mil a doleiro foragido

Segundo o site https://www.redetv.uol.com.br:  Cartes teria enviado o valor para Messer  Integrantes da força-tarefa da   Lava Jato no Rio d...