Governo estuda liberar até 35% do FGTS; desmatamento é prejudicial ao agronegócio e outras notícias

Segundo site Boletim Diário do LinkedInGoverno estuda liberar até 35%
do FGTS.
Junto com a liberação dos recursos do FGTS, haverá também mais uma rodada de saques do PIS/Pasep.
O objetivo do plano é tentar reanimar a economia, via consumo, ainda em 2019 – a projeção do governo é de crescimento do PIB de 0,81%. O Ministério da Economia deve permitir que os trabalhadores saquem até 35% dos recursos de suas contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. A expectativa é que a medida injete até R$ 42 bilhões na economia.
Desmatamento prejudica agronegócio. A destruição da vegetação nativa pode trazer prejuízos graves para o agronegócio brasileiro, sobretudo pelo impacto do desmatamento sobre o regime de chuvas. Segundo informações da BBC News Brasil, 95% da produção agrícola do país não é irrigada e, portanto, depende da precipitação. A seca atinge em cheio os resultados do setor, que é responsável por mais de 20% do PIB brasileiro. Um relatório da Associação dos Produtores de Soja indica que mais de 16 milhões de toneladas de soja foram perdidas neste ano por causa da seca, que tem atingido diversas regiões produtoras desde dezembro. Veja o que estão dizendo sobre o assunto.
Amazon Day supera Black Friday no site da empresa. As vendas no primeiro dia do Amazon Day – promoção de 48 horas com descontos de até 60% e frete grátis da Amazon que começou na terça-feira –, bateram as do mesmo período da Black Friday do ano passado no site da empresa no Brasil. De acordo com a varejista, foram vendidos mais de 80 mil ebooks nas primeiras 24 horas do evento. As categorias mais compradas por brasileiros foram livros, itens de cuidados pessoais e videogames.
Previdência não é suficiente para salvar a economia. Analistas ouvidos pelo G1 acreditam que a reforma da Previdência é uma etapa importante para a retomada da economia — mas não vai resolver os problemas do país no longo prazo. Para garantir o crescimento do Brasil nos próximos anos, ainda falta implementar um extenso cardápio de medidas, tais como reforma tributária, redução da burocracia do comércio exterior e investimento em projetos de infraestrutura, afirmam especialistas como Alessandra Ribeiro, diretora da consultoria Tendências, e Marcos Lisboa, presidente do Insper. Veja o que estão dizendo sobre o assunto.
Clube das 5 da manhã faz sucesso no Brasil. "Participe do clube das 5 da manhã. Suas horas mais valiosas são entre 5 e 8 da manhã. É quando você é menos interrompido". Essa é a premissa de 5AM Club, livro do canadense Robin Sharma que atrai adeptos entre os empreendedores pelo mundo. O clube é formado por pessoas que, por escolha própria, começam o dia às 5 horas da manhã. Jack Dorsey, cofundador do Twitter, acorda às 5h30. Jeff Bezos, da Amazon, às 4h30. Richard Branson, da Virgin, acorda às 5h. No Brasil, nomes como Abílio Diniz, Vicente Falconi e Luciano Diniz adotam a estratégia. Tem gente que vai além: Thiago Nigro, especialista em independência financeira, faz diariamente uma live para os seus mais de 1,5 milhão de seguidores às 5h06 da manhã. Veja o que estão dizendo sobre o assunto.
Ideia do dia: trabalhar em um espaço limpo, arejado e iluminado é essencial para a produtividade. Em artigo no LinkedIn, o consultor de carreira Max Gehringer explica que uma empresa que reforma seu escritório para torná-lo mais amplo e confortável para seus funcionários, por exemplo, verá seus resultados aumentarem expressivamente:
“O fato de a produtividade melhorar (…) é resultado (…) da mensagem que a empresa transmite: estamos mudando para oferecer melhores condições de trabalho. E quando o profissional sente que existe uma preocupação genuína com ele, torna-se mais produtivo”
Qual a sua opinião? Participe da conversa nos comentários abaixo.

— Guilherme Odri e Claudia Gasparini

FOTO | Plantação de algodão na Bahia: agronegócio é prejudicado por desmatamento (REUTERS/Ricardo Moraes)

Comentários