sexta-feira, 31 de maio de 2019

Surto de doença de Chagas contaminou ao menos 20 pessoas no Sertão

Segundo o site https://www.op9.com.br: Até o momento, não há evidências para definição da forma de transmissão da doença, mas uma das principais suspeitas, pelas características do surto, é de que o contágio tenha ocorrida pela via oral
Barbeiro, inseto transmissor da doença de chagas. Foto: FioMG / Cyro José Soares
Um surto de doença de Chagas detectado entre moradores da cidade de Ibimirim, no Sertão pernambucano, está sendo investigado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Exames confirmaram o diagnóstico em 20 pessoas que apresentavam sintomas da forma aguda da doença. Sete dos pacientes estão internados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), no bairro de Santo Amaro, no Recife. Além disso, cinco pessoas apresentam os sintomas, mas sem confirmação.
De acordo com a unidade, os quadros dos pacientes são estáveis. Os demais estão sendo medicados e monitorados em casa e passam bem. De acordo com apurações preliminares da SES, todos os doentes participaram de um evento religioso durante a Semana Santa, em abril, ao todo 70 pessoas participaram do evento. A primeira notificação, porém, só chegou às autoridades sanitárias no dia 20 de maio.
A SES informou que também está realizando uma busca ativa de casos suspeitos em conjunto com as equipes da Regional de Saúde e do município de Ibimirim. Até o momento, não há evidências para definição da forma de transmissão da doença, mas uma das principais suspeitas, pelas características do surto, é de que o contágio tenha ocorrida pela via oral.
Fazem parte da investigação indivíduos participantes do evento religioso e que apresentem febre contínua ou intermitente e prolongada por sete dias, acompanhada ou não de outros sintomas. Todos os pacientes estão sendo tratados com o medicamento benzonidazol, produzido exclusivamente pelo pelo Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe).
Caso não seja adequadamente tratada, a doença de Chagas pode se tornar crônica. De cada 10 pacientes infectados, três desenvolvem problemas cardíacos, digestivos ou neurológicos. Os efeitos da doença na forma crônica, porém, costumam ocorrer de 20 a 40 anos depois da contaminação, que muitas vezes nem é percebida pelo paciente.
Doença de Chagas
A doença de Chagas é causada pelo protozoário Trypanossoma cruzi, cujo vetor é o mosquito barbeiro. A forma mais clássica de transmissão ocorre pela contaminação do local da picada do inseto pelas fezes dele. Outra forma, que costuma provocar surtos bem delimitados e com sintomas agudos como o ocorrido em Ibimirim, é por meio de alimentos contaminados por fragmentos do vetor ou por suas fezes. Também é possível ocorrer transmissão pela transfusão sanguínea e de mãe para filho durante a gestação.
Além de febre com duração de uma semana, também podem surgir outros sintomas logo após a infecção:
  • Edema de face ou de membros;
  • Exantema (manchas vermelhas na pele);
  • Adenomegalia ( inchaço de gânglios);
  • Hepatomegalia (inflamação do fígado);
  • Esplenomegalia (inflamação no baço);
  • Cardiopatia aguda;
  • Manifestações hemorrágicas, icterícia, náusea, astenia (perda ou diminuição de força física);
  • Mialgia (dor nas articulações), sinal de Romanã (edema inflamatório nas pálpebras) ou chagoma de inoculação (edema inflamatório na pele).

Mulher volta a ter batimentos cardíacos após marido clamar por Jesus em hospital

Segundo o site https://guiame.com.br: Gina Michelles estava sem sinal de vida, mas a fé de seu marido mudou o quadro clínico.
Gina Michelles estava sem sinal de vida, mas a fé de seu marido mudou o quadro clínico. (Foto: Reprodução/CBN News)
Depois de sofrer um ataque cardíaco súbito, uma mulher norte-americana foi declarada morta pelos médicos. No entanto, seu marido se negou a aceitar a sentença de morte e sua fé produziu um verdadeiro milagre.
Na madrugada de 10 de setembro de 2016, Gina Michelles começou a sentir fortes dores no peito.  Seu marido, Aaron, correu para levá-la ao pronto-socorro.
A equipe médica realizou a reanimação cardiorrespiratória por duas vezes, mas Gina não deu respostas. Sua situação parecia sem esperança.
“Eu sabia que o diabo está tentando levar minha esposa e eu não ia deixá-lo vencer”, disse Aaron em entrevista à CBN News.

Depois de muitas tentativas, a equipe médica interrompeu seus esforços e pediu ao capelão que fizesse os últimos ritos. Mas Aaron não estava pronto para desistir.

“Me lembrei de quando eu era criança e minha mãe dizia: ‘Quando você não sabe o que fazer, chame Jesus’”, contou o marido.

Aaron segurou os pés de Gina e começou a clamar a Jesus, declarando vida e repreendendo a Satanás. Ele conta que a sala parecia tremer a cada “Jesus” que ele pronunciava. Em instantes, uma enfermeira surgiu dizendo: “Nós temos um batimento cardíaco”.

A equipe médica voltou a trabalhar e, em poucos minutos, a condição de Gina se estabilizou. Mesmo assim, o médico duvidou de sua sobrevivência devido à quantidade de tempo sem batimentos cardíacos.

O Dr. James Bhaskar, um médico emergencista e amigo da família, descobriu que a causa do ataque cardíaco de Gina foi um bloqueio em uma de suas artérias. Ela precisava de uma cirurgia, mas eles ainda teriam que esperar até que a condição de Gina estivesse estável para a operação.
Recuperação milagrosa
Aaron chamou toda a sua família e igreja para se unirem a ele em oração. Dentro de 24 horas, Gina começou a responder aos comandos verbais e foi liberada para a cirurgia. Mas o caminho para a recuperação seria longo e árduo.

“Os médicos me disseram: ‘Vamos ver como vai ser, ela pode ter que aprender a falar de novo, ela pode ter que aprender a andar de novo’. De uma maneira, eu já sabia o que Jesus já fez  então o resto viria”, disse Aaron.

De maneira milagrosa, Gina acordou após a cirurgia sem nenhum problema e voltou para casa apenas dois dias depois do procedimento. “Eu nunca vi um caso em que o tempo de morte de alguém é decretado e a pessoa retorna. É realmente um milagre que a medicina moderna não consegue explicar”, reconhece o Dr. Bhaskar.
Hoje Gina leva uma vida normal como mãe e esposa, e nunca mais voltou a ter problemas cardiovasculares. Por onde eles vão, Gina e Aaron fazem questão de compartilhar seu testemunho de milagre.
“Jesus está conosco não só nos momentos de maior necessidade, mas em todos os momentos. Fale com Jesus, pois Ele sempre está escutando”, afirma Gina. “Eu não sou perfeito e não merecia ter minha esposa de volta, mas Jesus é fiel e nos ama mesmo sem merecermos. Jesus está vivo e minha esposa é prova disso”, conclui Aaron.

Prefeitura de Surubim convida a todos parrticiparem Domingo na Rua

Segundo o site Assessoria de Imprensa Prefeitura de Surubim PE:  A Prefeitura de Surubim convida a todos a participarem Domingo na Rua.
Leve sua família pra se divertir😉 








PF descobriu 6 contas de email de Adélio e diz que crime contra Bolsonaro foi arquitetado

Segundo o site https://conexaopolitica.com.br: O delegado Rodrigo Morais Fernandes disse que a PF encontrou mais de 6 mil mensagens de aplicativos trocadas “com os mais variados interlocutores”.

A Polícia Federal enfatizou ainda que “houve uma decisão prévia, reflexiva e arquitetada” por parte de Adelio para “atentar contra a vida do candidato”.

O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR



Presidente Fabricio Brito e vice Luciano Medeiros Parabeniza 1 ano de CRAS em Surubim

O Vereador Presidente da casa Euclides Mota dos Vereadores de Surubim, Fabricio Brito, e seu vice presidente Luciano Medeiros, conhecido por Bomba, parabeniza o CRAS de Surubim
Neste mês de maio, o CRAS do Loteamento Baraúnas completou um ano de funcionamento. Foi a realização de um sonho, que está fazendo a diferença na vida daqueles que mais precisam.

Prefeitura de Surubim promoveu homenagens aos paciientes do Caps .

Segundo o site Assessoria de Imprensa Prefeitura de Surubim PE: Pacientes que possuem algum tipo de transtorno mental têm os mesmos direitos básicos de cada cidadão à liberdade, a viver em sociedade e a receber cuidado e tratamento longe de instituições psiquiátricas ou manicômios. Reforçar e garantir essa prerrogativa foi o objetivo da Semana da Luta Antimanicomial, ação que aconteceu hoje (30), no Centro Dr. José Nivaldo, realizada pela Secretaria de Saúde Municipal, através do Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).
A ação teve como tema “Saúde não se vende, loucura não se prende", e envolveu familiares e usuários que são acompanhados pelo Caps, proporcionando diversão, interatividade e homenagens a todos eles.

Na ocasião, os aniversariantes do mês foram parabenizados, com direito a bolo e lembrancinhas, além de receberem medalhas, como o prêmio de melhor artesão.
Isso porque no Caps, eles são acolhidos de forma humanizada, fazendo com que os pacientes desenvolvam trabalhos artesanais, ajudando como forma de tratamento.

Prefeitura de Surubim promove Serviço Social Lixo Zero

Segundo o site Assessoria de Imprensa Prefeitura de Surubim PE: A Prefeitura de Surubim e o Serviço Social do Comércio (SESC LER - Surubim), realizam no período de 05 a 07 de junho, a Semana do Meio Ambiente, que terá como tema "Lixo Zero: o que de fato te alimenta? Qual planeta você quer para o futuro?"
A abertura do evento acontece dia 05 de junho, no Polo UAB Surubim, às 08h30. Na programação, palestras e debates sobre o tema, com a participação de representantes do Governo do Estado, municípios vizinhos, alunos das instituições públicas e privadas, organizações não governamentais e os agentes ambientais. No dia 06, as ações também acontecem no Polo, às 08h30, e no dia 07 acontece o encerramento, com o Seminário de Sustentabilidade, no Auditório da Escola Estadual Severino Farias, a partir das 08h.
O evento contará com uma vasta programação composta de diversas ações, com o objetivo de promover a educação ambiental e proporcionar momentos de reflexão e conscientização acerca das questões ambientais, com foco na preservação do meio ambiente. Participe!

Atos contra cortes na Educação atingem ao menos 22 Estados e DF

Segundo o site https://www.msn.com: Manifestações convocadas pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) contra o contingenciamento de verbas para a Educação reuniram nesta quinta-feira milhares de pessoas em ao menos 22 Estados e no Distrito Federal. 
Estudantes e professores voltaram às ruas para protestar cinco dias após as manifestações em favor do governo do presidente Jair Bolsonaro e em defesa das reformas, no domingo passado. Com público menor e mais segmentado em relação aos atos realizados no dia 15, os protestos de ontem contaram com o apoio de centrais sindicais, contrárias à reforma da Previdência.
Os atos não contaram com a participação formal das legendas de oposição, mas em diversas capitais houve a participação de líderes políticos e a defesa de bandeiras como “Lula Livre”. Foram contabilizados protestos em cerca de 100 cidades do País.
“A gente avalia que a manifestação do dia 26 (pró-governo) foi significativa, mas não queremos comparar os dias 15, 26 e 30. São propostas diferentes. Não queremos briga de torcida”, disse a presidente da UNE, Marianna Dias, durante o ato no Largo da Batata, em São Paulo.
Em Belo Horizonte, manifestantes se concentraram na Praça Afonso Arinos, na região central. “Nosso recado aqui, hoje, é que não dá para suportar o corte que está sendo feito pelo governo federal. Vai atingir o dia a dia da universidade (Federal de Minas Gerais)”, afirmou a coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Instituições Federais de Ensino (Sindifes), Cristina del Papa, para quem a UFMG deve perder R$ 65 milhões com o contingenciamento. 
No Rio, os manifestantes se concentraram ao redor da Igreja da Candelária, a partir das 15h, e por volta das 18h30 seguiram em caminhada até a Cinelândia. Durante todo o trajeto foram entoados coros como “não é balbúrdia, é reação /é estudante defendendo a educação”. Também havia faixas e cartazes com críticas ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Educação, Abraham Weintraub.
O Ministério da Educação divulgou nota ontem afirmando que “nenhuma instituição de ensino pública tem prerrogativa legal para incentivar movimentos político-partidários e promover a participação de alunos em manifestações”. “Com isso, professores, servidores, funcionários, alunos, pais e responsáveis não são autorizados a divulgar e estimular protestos durante o horário escolar.
Caso a população identifique a promoção de eventos desse cunho, basta fazer a denúncia pela ouvidoria do MEC”, diz ainda a nota, concluindo que “os servidores públicos têm a obrigatoriedade de cumprir a carga horária de trabalho” e não poderiam “deixar de desempenhar suas atividades nas instituições de ensino para participarem desses movimentos”O texto destaca também “que a saída de estudantes, menores de idade, no período letivo precisa de permissão prévia de pais e/ou responsáveis e que estes devem estar de acordo com a atividade a ser realizada fora do ambiente escolar”.
Bolsonaro não fez menção ontem aos atos. No último dia 15, ao falar dos protestos, o presidente se referiu aos manifestantes como “idiotas úteis”.

Cortes comprometem as universidades, afirmam estudantes

Estudantes que foram aos atos pelo País – a manifestação em São Paulo começou no Largo da Batata – criticaram os cortes na Educação e temem que a decisão do governo Bolsonaro afete o ensino nas universidades públicas, federais ou estaduais.
Aluna de Fonoaudiologia na Unifesp, Isabella Guedes, de 19 anos, disse ter ido à manifestação por ter medo de não concluir a graduação que iniciou neste ano, com o congelamento do orçamento da universidade. “Já faltam coisas básicas no campus, de materiais a professores. Como podem cortar ainda mais verba?”, afirmou.
As irmãs Sarah e Grace Yitzhak, de 23 e 24 anos, foram juntas ao protesto. Mesmo em momentos diferentes da vida escolar, ambas temem que a política atual para a Educação as impeça de estudar. Sarah estuda para fazer o Enem no final do ano e quer cursar Filosofia. “Há tanta insegurança na Educação que não sei nem ao menos se teremos Enem neste ano”, disse.
Já Grace está no último ano do curso de Química, na Unifesp, e disse temer não conseguir terminar a graduação neste ano. “Com o bloqueio do orçamento, a Universidade só tem dinheiro para funcionar até setembro. Depois disso, como ficam os estudantes?”
Médica residente da USP, Thais Fink, de 29 anos, disse que o bloqueio de recursos a preocupa por afetar não só a educação, mas diversas políticas públicas de saúde. “A pesquisa que fazemos é importantíssima para a sociedade e para a saúde. O governo não tem dimensão da importância do que é produzido nas universidades.”
Em Curitiba, os manifestantes se reuniram na Praça Santos Andrade e caminharam em direção à Boca Maldita, na região central da capital paranaense. Para a estudante de pós-graduação em Recursos Humanos Renata dos Santos Mattos, de 28 anos, a mobilização mostra a indignação das pessoas contra a política do governo. “É um erro querer cortar de onde não pode, deveria fiscalizar outros setores. Por que não reduzir os próprios salários dos políticos?”, afirmou.
O professor de Mestrado da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Ary Azevedo considerou a manifestação como um ato de resiliência. “É resistência que estamos fazendo contra os ataques do governo à Educação”, disse.
Em Porto Alegre, os atos começaram na Esquina Democrática, no centro. O manifestantes seguiram em caminhada rumo ao Largo Zumbi dos Palmares, no bairro Cidade Baixa. Para o assistente social Agnaldo Engel, de 34 anos, “a luta é por uma educação pública gratuita, laica e de qualidade. Estamos aí batalhando contra todos os cortes que o governo federal está fazendo”, disse Engel, graduado pela UFRGS.
Em Salvador, as manifestações começaram pela manhã, no centro da cidade. A presidente do Sindicato dos Professores das Instituições Federais de Ensino Superior da Bahia (Apub), Raquel Nery, tentou minimizar a presença das centrais sindicais no movimento, dizendo haver uma relação direta entre a pauta dos estudantes e a dos sindicatos. “O protesto foi organizado pelos estudantes e é deles o protagonismo. As demais entidades apoiam o movimento. Não podemos dar a esse 30 de maio a cor das centrais sindicais”, disse.
Como no ato passado, sobraram críticas também para o governador da Bahia, Rui Costa, que é do PT. “Governador, que baixaria, educação não é mercadoria”, gritavam alunos e professores da UNEB, que estão em greve há 52 dias. /ISABELA PALHARES, PEDRO VENCESLAU, FÁBIO GRELLET e JENNEFER ANDRADE, FELIPE LAURENCE E HELOISA BAUMGRATZ, ESPECIAIS PARA O ESTADO, HELIANA FRAZÃO, LUCIANO NAGEL, LEONARDO AUGUSTO, JULIO CESAR LIMA e RITA SOARES, ESPECIAIS PARA O ESTADO
                                   

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Casal de Inhumas é executado na frente da filha em Goiânia

Segundo o site www.portaldaepoca.com.br: Filha do casal estava dentro do carro no momento que os pais foram mortos.
Um casal foi executado na frente da filha na noite desta quarta-feira (29/5) na Rua 22, no Setor Santos Dumont, em Goiânia, próximo ao Hospital de Urgências da Região Noroeste Governador Otávio Lages de Siqueira (Hugol).
O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi chamado para atender a ocorrência às 18h46, todavia no momento que se preparava para sair a equipe recebeu a informação de que uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU) estava a caminho do local para socorrer as vítimas.                                                                                            
A corporação afirmou que o solicitante informou a equipe de socorrista que o casal estava na rua próximo a um veículo do modelo Hyundai/HB 20 branco e a filha de oito anos estava dentro do carro.
Conforme os bombeiros, o solicitante afirmou que a mulher foi baleada na cabeça e não apresentava sinais vitais, enquanto o marido dela foi alvejado na região do pescoço. Segundo o CBMGO, uma equipe das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (ROTAM) esteve na região e colheu as informações sobre os possíveis autores. As vítimas foram identificadas pela Polícia Militar do Estado de Goiás como Junior Leão Feitosa e Karmem Lucia da Silva, ambos possuem passagem pela polícia.

Filha do casal estava dentro do carro no momento que os pais foram mortos

Um vídeo gravado por câmeras de segurança da região mostra o momento que Junior e Karmem são mortos a tiros pelos suspeitos. Nas imagens é possível ver a movimentação de carros pela rua e o momento que um veículo passa por um caminhão de lixo e faz o retorno. Em seguida dois homens armados aparecem no vídeo e se aproximam do casal que está olhando alguma coisa no celular.
Os suspeitos aproveitam que as vítimas não perceberam a aproximação e atiram contra eles, que caem no chão, em seguida os dois indivíduos fogem do local. A filha das vítimas desce do carro e ajoelha próximo ao corpo dos pais. A polícia ainda não tem informações sobre a motivação e autoria do crime. Fonte:Portal Dia Online
  

Uma grande vitoria Desemprego cai para 11,8 %

Segundo o site  https://publicabrasil.com : Segundo informações divulgadas pelo IBGE a taxa de desemprego caiu um ponto percentual em relaçã...