domingo, 23 de setembro de 2018

Conheça um pouco sobre Manuela d'Ávila vice de Haddad

PT oficializa Haddad candidato a presidente e Manuela como viceManuela d'Ávila nasceu em Porto Alegre em 18 de agosto de 1981.Em 2011, relatou o Estatuto da Juventude, legislação que garante direitos e deveres aos jovens Brasileiros.[20] No estatuto, foram incluídos assuntos considerados polêmicos, como a igualdade na orientação sexual.[21] O estatuto foi aprovado na Câmara dos Deputados em 5 de outubro de 2011,[22] e no Senado Federal em 15 de fevereiro e 2012.[23][24]
Durante o ano de 2011, presidiu a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.[25] Neste cargo, pediu a saída do deputado Jair Bolsonaro da comissão, sendo apoiada pela ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário.[26] Em 2013, foi escolhida como a líder de seu partido na Câmara dos Deputados.[27]

Aborto

 Em 2014, durante uma entrevista ao programa Agora é Tarde, de Rafinha Bastos, Manuela disse que é a favor da legalização do aborto, por considerar a prática “uma questão de respeito às mulheres”. Na ocasião, a deputada afirmou que “todo mundo fala: ‘é um debate sobre a vida’. E eu quero debater a vida das mulheres que morrem se submetendo a processos clandestinos. E as mulheres pobres, porque as mulheres ricas vão em clínicas maravilhosas como se fossem legalizadas e não morrem. Então esse também é um problema de classe social. As ricas não morrem fazendo aborto”,Manuela, numa das manifestações LGBT ocorridas neste ano (foto: reprodução/Facebook).Manuela, numa das manifestações LGBT ocorridas neste ano (foto: reprodução/Facebook).

Casamento gay

 É completamente a favor. Em junho de 2015, em uma publicação em sua página no Facebook, ela parabenizou a atitude do governo norte-americano em aprovar o casamento gay. Com a imagem de um mapa que mostrava os poucos países em que o casamento gay era aceito, na época, ela disse: “ O mapa abaixo, com os poucos países que aceitam o casamento entre homossexuais, deixa claro o quanto ainda é preciso avançar. Respeitar a diversidade é apoiar o amor. Seguimos na luta!”.                                                

Drogas

 Em entrevista à revista Veja, em 16 de novembro, Manuela disse que a discussão da legalização das drogas deve ser feita sob a perspectiva proposta pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que já deu declarações favoráveis à legalização. “Quantos jovens morrem, qual é a situação da segurança, qual o resultado concreto. Os números mostram que a violência aumentou a partir de uma política de guerra às drogas. O Brasil pode fazer esse debate, vinculando inclusive a tributação das drogas a campanhas educativas de prevenção do consumo de todas as drogas. O Brasil subestima o consumo de drogas lícitas”                                                                                                                       Manuela reforçou esse posicionamento em um bate-papo realizado nas redes sociais, na semana seguinte, ao ser questionada por um seguidor sobre sua visão em relação ao tema: “Minha visão é que o Brasil perde 40 mil jovens por ano na guerra às drogas. Partilho da ideia do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que acredita que precisamos salvar esses jovens”. Ela se referia, segundo o site Rede Brasil Atual, à defesa da descriminalização do uso como um dos pontos e partida para se enfrentar o narcotráfico. A deputada lembrou também que muito se fala no Brasil sobre as drogas ilícitas, mas que as lícitas, como o álcool, também constroem uma sociedade violenta.                                   A candidata do PCdoB à vice do candidato Haddad a Presidência da República, Manuela d’Ávila participa no domingo (3), em São Paulo, da 22ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).        

Manuela reafirma defesa LGBT no Dia Internacional contra a HomofobiaManuela d’Ávila, apresentou alguns dos seus projetos em defesa dos direitos da população LGBT. Um vídeo foi publicado em suas redes e uma foto de um “beijaço” gay que, segundo ela, é bem emblemática. “Conseguimos incluir na Lei Orgânica do município a possibilidade dos estabelecimentos terem o alvará cassado quando reincidentes em manifestações de violência homofóbica”, comemora.

Quando se tornou deputada federal, Manuela reorganizou a Frente Parlamentar LGBT. “Fiquei na Frente até o meu querido amigo Jean Wyllys, assumir o seu mandato em 2010. Naquela ocasião, com o maior prazer do mundo, o primeiro homossexual assumido da história da Câmara dos Deputados tornou-se, então, presidente da Frente Parlamentar LGBT”, contou.
Durante os 8 anos no Congresso Nacional, Manuela contou que foram muitas lutas. “A luta pelo casamento gay, pela criminalização da homofobia e contra a cura gay, que ressurgiu esse ano, com muita intensidade, mas que já é uma luta antiga”, disse.
A pré-candidata do PCdoB também foi relatora do Estatuto da Juventude e incluiu no texto, pioneiramente, a ideia da livre orientação sexual. “Nós também resistimos muito, no Congresso, aos ataques aos materiais didáticos que garantiriam a educação pela diversidade”.
“Educar para a diversidade, é na nossa opinião, um dos nossos maiores desafios para, na vida real, combater a violência contra a população LGBT”, afirmou.

O que Manuela d'Ávila fez pela população LGBT


Publicado em 17 de mai de 2018
                               

Manuela d'Ávila fala sobre seus compromissos com a população LGBT #PropostaDaManu


Quem é a pré-candidata Manuela d'Ávila?


Publicado em 26 de jun de 2018

A farsa de Manuela d'ávila

A Vice do candidato a presidente Haddad postou ainda uma foto e conta que tem uma história bacana de luta. “Quando eu era vereadora, fui procurada pelo movimentos LGBT de Porto Alegre porque havia um bar bem conhecido aqui na cidade em que semanalmente registravam-se casos de violência contra a população LGBT. Então, organizamos um beijaço na frente do estabelecimento (foto). Foi um sucesso!, Mas, mais que isso: conseguimos incluir na Lei Orgânica do município a possibilidade dos estabelecimentos terem o alvará cassado quando reincidentes em manifestações de violência homofóbica. Uma grande conquista construída junto com o movimento LGBT, comemora Manuela em sua postagem.

Opinião Imagens da parada gay, intolerância religiosa            Manuela d’Ávila a vice de Haddad                                                            

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeita de Surubim Ana Celia Assina Ordem de Serviço de pavimentação de ruas e da entrega de um ônibus escolar acessível.

Segundo o site Assessoria de Imprensa Prefeitura de Surubim PE:  A Prefeitura não para de trabalhar! Você está convidado para a assinatura...