sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Atropelador de Copacabana responderá a inquérito em liberdade

Segundo o site https://www.noticiasaominuto.com.br: Segundo o delegado responsável pelo caso, a hipótese mais provável para explicar o que aconteceu é que o condutor tenha sofrido um 'evento epilético'Atropelador de Copacabana responderá a inquérito em liberdadeAntonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, que conduzia o carro que atropelou pelo menos 18 pessoas na noite da quinta-feira, 18, na Praia de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, foi liberado na tarde desta sexta-feira, 19, da 12ª Delegacia de Polícia (Hilário de Gouveia). Ele deverá ser indiciado por homicídio culposo e lesões corporais culposas (sem intenção de matar) pela Polícia Civil.  O delegado Gabriel Ferrando afirmou que a hipótese mais provável para explicar o que aconteceu é que o condutor tenha sofrido um "evento epilético" - um desmaio. O motorista alegou ter epilepsia e tratar da doença com remédios.
"Disritimia, ao contrário da convulsão que o indivíduo cai e fica se debatendo, causaria um apagão. Ele disse que já teve esse episódio há uns três, quatro anos. Ele disse que teve esse apagão no momento que estava conduzindo o veículo, o que ocasionou a manobra brusca", disse o delegado.
A Polícia Civil também afirmou que o motorista foi encaminhado imediatamente ao Instituto Médico Legal (IML), onde, durante a madrugada, foi descartada a possibilidade de Anaquim ter ingerido bebida alcoólica. Também foram incluídos pedidos de exames de urina.
Ferrando disse ainda que, pela manhã, houve uma oitiva "importantíssima" de uma mulher que estava com Anaquim no veículo. "Ela não seria uma pessoa muito próxima a ele e confirmou o ataque. Estamos agora recolhendo imagens e ouvindo testemunhas aguardando laudos periciais e trocando informações com o Detran", disse.
O Departamento Estadual de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ) afirmou que Anaquim omitiu o problema neurológico e estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa desde 2014. Nos últimos cinco anos, acumulou 62 pontos no documento, por infrações como avanço de semáforo no sinal vermelho e estacionamento proibido.
Em nota divulgada no início da noite desta sexta-feira, a Polícia Civil informou que chegou a 18 o número de vítimas do atropelamento. Um bebê morreu e pelo menos 17 pessoas ficaram feridas. Com informações do Estadão Conteúdo.

Cidade de SP registra três mortes por reação à vacina da febre amarela

Segundo o site https://www.noticiasaominuto.com.br: Vítimas, todas adultas e com menos de 60 anos, não tinham registro de doenças préviasCidade de SP registra três mortes por reação à vacina da febre amarelaTrês pessoas morreram no Estado de São Paulo por reação à vacina da febre amarela, segundo balanço divulgado no fim da tarde desta sexta-feira (19) pela Secretaria de Estado da Saúde de SP. Segundo o governo, as vítimas, todas adultas e com menos de 60 anos, não tinham registro de doenças prévias, e as mortes por reação vacinal foram confirmadas após "análises caso a caso".
Um morreu em Perus, na zona norte da capital, outro em Franco da Rocha (Grande SP) -ambos vacinados em outubro- e um terceiro morreu em Matão (a 305 km da capital), em fevereiro de 2017.
Outras seis mortes são investigadas pelo governo do Estado por suspeita de relação com a vacina.
Em todo o Estado, 81 pessoas foram infectadas e 36 morreram, segundo balanço divulgado nesta sexta (19). Há uma semana, eram 21 os óbitos em decorrência da doença. Só a cidade de Mairiporã, na região metropolitana, concentra 41 casos, seguida por Atibaia (9) e Amparo (3). Nesta sexta, a Secretaria Municipal de Saúde da capital divulgou que investiga outras três mortes -até a quinta (18), não havia casos confirmados de da doença contraídos na cidade.
A vacina contra a febre amarela é considerada segura. É feita com o vírus vivo atenuado, que estimula a produção de anticorpos contra a doença. Mas pessoas recém-vacinadas podem apresentar reações adversas. Dores no corpo, de cabeça e febre podem afetar entre 2% e 5% dos vacinados nos primeiros dias após a vacinação e podem durar entre 5 e 10 dias.
Reações adversas mais graves que poderiam levar a mortes, no entanto, são raras.
A doença viscerotrópica aguda, causa da morte das três vítimas confirmadas até agora, é uma síndrome hemorrágica com sintomas semelhantes à febre amarela e sua incidência é de um caso a cada 400 mil doses aplicadas, segundo estimativa da Fiocruz (a doença pode ocorrer até 10 dias após a vacinação).
Segundo a secretaria de Saúde, o quadro pode evoluir para insuficiência renal, hepática e cardíaca, problemas de coagulação, hepatite fulminante e morte.
Só na capital, 1,9 milhão de pessoas foram vacinadas desde setembro.
Ainda de acordo com a Fiocruz, doenças neurológicas como meningoencefalite (inflamação que envolve o cérebro) ou a síndrome de Guillain-Barré podem ocorrer em um caso a cada 100 mil doses de vacina dadas.
Na avaliação do médico infectologista Artur Timerman, as mortes, se de fato tiverem sido causadas por reação à vacina, não são motivo para que as pessoas deixem de se vacinar. "De forma alguma se contraindica a manutenção da vacinação de pessoas na cidade de São Paulo", afirma. "O risco da doença é muito maior do que os riscos da vacina."
Para o infectologista e professor da USP Esper Kallas, o número de mortes está dentro do esperado, em vista do grande número de pessoas vacinadas na capital paulista. "Não consigo ver uma situação diferente do que está acontecendo", diz. "Todas as vezes que você vacina milhões de pessoas, isso pode acontecer. Por isso, há um cálculo de custo benefício da vacinação".
"[A triagem] deveria ser um negócio mais criterioso? Deveria. Mas tem gente que omite informações, não fala o que está tomando", afirma. Com informações da Folhapress.

Etanol sobe em 23 Estados e no Distrito Federal esta semana

Segundo o site https://www.noticiasaominuto.com.br: Apenas em Alagoas, Rondônia e Santa Catarina houve recuo nos preços do biocombustívelEtanol sobe em 23 Estados e no Distrito Federal esta semanaOs preços do etanol hidratado nos postos brasileiros subiram em 23 Estados brasileiros e no Distrito Federal esta semana, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Apenas em Alagoas, Rondônia e Santa Catarina houve recuo nos preços do biocombustível.                Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação média do hidratado apresentou alta de 1,24% sobre a semana anterior, de R$ 2,833 pra R$ 2,8868 o litro. No período de um mês, os preços do combustível subiram 4,90% nos postos paulistas. A maior alta no preço do biocombustível na semana passada, de 3,49%, foi no Amapá. A maior baixa semanal, de 0,27%, ocorreu em Alagoas. Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP houve alta de 0,94% no preço do etanol esta semana.
No período de um mês os preços do etanol subiram em 24 Estados e no Distrito Federal, recuaram apenas em Pernambuco (-1,10%), e ficaram estáveis no Rio Grande do Norte. O destaque de alta foi Minas Gerais, com reajuste de 8,66%. Na média brasileira, o preço do etanol nos postos brasileiros pesquisados pela ANP acumulou aumento de 4,21% na comparação mensal.
No Brasil, o preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 2,279 o litro, em Mato Grosso, e o máximo individual ficou de R$ 4,590 o litro, no Rio Grande do Sul. O menor preço médio estadual foi de R$ 2,552 o litro, também em Mato Grosso e o maior preço médio também ocorreu no Rio Grande do Sul, de R$ 3,903 o litro.
Vantagem
Os valores médios do etanol hidratado seguem vantajosos sobre os da gasolina apenas em postos dos Estados de Mato Grosso e Goiás, segundo dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. O levantamento considera que o combustível de cana, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.
Em Mato Grosso, onde o etanol é o mais competitivo, o biocombustível é vendido em média por 60,13% do preço da gasolina. Em Goiás e paridade está em 67,25%. Em Minas Gerais o etanol vale, em média, 71,12% do preço da gasolina, bem próximo do limite de paridade com o combustível de petróleo, assim como em São Paulo, onde a paridade está em 71,66%.
A gasolina é mais vantajosa no Rio Grande do Sul. Naquele Estado, o preço do etanol atinge 89,81% do cobrado em média pela gasolina.
Gasolina
O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros subiu em 18 Estados esta semana, segundo dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. Em cinco Estados brasileiros e no Distrito Federal houve recuo nos preços médios do combustível de petróleo. Na Bahia, em Goiás e em Mato Grosso do Sul houve estabilidade.
Na média nacional, houve alta nos postos de 0,26%, de R$ 4,183 para R$ 4,194 o litro ante a anterior. Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina subiu 0,35% na semana passada, de R$ 3,988 para R$ 4,002, em média. No Rio de Janeiro, o combustível saiu de R$ 4,633 para R$ 4,646, em média, alta de 0,28%. Em Minas Gerais houve alta média no preço gasolina de 0,41%, de R$ 4,394 para R$ 4,412 o litro. Com informações do Estadão Conteúdo.  

Temer assina projeto de lei para privatizar Eletrobras

Segundo o site   https://www.noticiasaominuto.com.br: Agora, proposta será encaminhada ao CongressoTemer assina projeto de lei para privatizar Eletrobraspresidente Michel Temer assinou nesta sexta (19) o projeto de lei que propõe uma modelagem de venda da Eletrobras. A proposta, que ainda será encaminhada ao Congresso, prevê que o governo tenha uma "golden share", que dá poder de veto, e determina a limitação de 10% do poder de voto para qualquer acionista que detenha participação acionária superior a este limite.
Segundo o comunicado, estas medidas evitam a concentração de mercado e a tomada hostil de controle por outra companhia.
"A proposta (...) defende, entre outros benefícios, a democratização do capital da Eletrobras por meio da capitalização da empresa junto ao mercado, preserva e valoriza o patrimônio da União -sem a necessidade de venda de ações- e prevê o pagamento associado a um bônus de outorga de grande relevância ao equilíbrio fiscal do país", diz trecho do comunicado do governo, divulgado oficialmente somente após às 19h para não afetar a Bolsa de Nova York, que funcionou até este horário.
O projeto também indica que um terço dos recursos gerados pela descotização das usinas hidrelétricas seja destinado a abater encargos tarifários dos consumidores.
Em um movimento de agrado às bancadas nordestinas, o texto também define a obrigatoriedade de ações efetivas para recuperar a bacia hidrográfica do Nordeste, e destina R$ 9 bilhões para restaurar as vazões do São Francisco durante o período de concessão. Com informações da Folhapress.

Brasileiros de todas as classes têm dificuldade para poupar, diz SPC

Segundo o site  https://www.noticiasaominuto.com.br: Pesquisa aponta que em cada 10 brasileiros com renda superior a cinco salários mínimos (R$ 4.690), apenas três conseguiram encerrar o último mês de novembro com sobras de dinheiroBrasileiros de todas as classes têm dificuldade para poupar, diz SPCP
oupar dinheiro não é um hábito do consumidor brasileiro, mem mesmo entre aqueles que têm renda maior. É o que diz o Indicador Mensal de Reserva Financeira. Os dados mostram que, em cada 10 brasileiros com renda superior a cinco salários mínimos (R$ 4.690), apenas três (30%) conseguiram encerrar o último mês de novembro com sobras de dinheiro. No total, 66% das pessoas que fazem parte das classes A e B não foram capazes de guardar nenhuma parte dos rendimentos e 4% não sabem ou não responderam. Apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), os dados foram divulgado hoje (19) em São Paulo.
Considerando a população de todas as classes sociais, a proporção dos que conseguem guardar dinheiro é ainda menor. Somente 20% conseguiram fechar novembro com sobras contra 70% de não poupadores. Entre aqueles que conseguiram guardar dinheiro em novembrom e que sabem o valor guardado, a média é de R$ 400,57.
“A conjuntura econômica é um fator que contribui fortemente para que as pessoas terminem o mês sem dinheiro para investir, mas a falta de disciplina e de controle das finanças também é um grande entrave. O consumidor deve ter em mente que um orçamento controlado pode fazer toda a diferença no fim do mês. O ideal não é poupar somente o que sobra no fim do mês, mas sempre reservar uma quantia fixa”, afirma a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.
Exemplo desse comportamento é que apenas 5% dos poupadores reconhecem guardar sempre a mesma quantia todos os meses. Um quarto (25%) guarda apenas o que sobra no orçamento quando termina de pagar todas as contas. “Se o consumidor deixar para poupar o que sobra, é mais difícil ceder aos apelos de consumo. O mais indicado é dividir o orçamento em gastos obrigatórios, gastos com lazer e com  daquilo de que se gosta e uma parte para investimentos, que precisa ser sagrada e ter objetivos distintos”, explica o educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli.
Caderneta é a preferida
Segundo o Indicador Mensal de Reserva Financeira, a caderneta de poupança é o destino mais frequente do dinheiro guardado, com 60% de menções. Em segundo lugar, aparecem as pessoas que deixam o dinheiro guardado em casa (18%). Completam o ranking os fundos de investimento, com 13%; a previdência privada, com 10%; os certificados de depósito bancário (CDBs), com 8%; o Tesouro Direto, com 4%; e o dólar, com 2%.
O principal motivo alegado pelos que deixam dinheiro guardado em casa é a liquidez, com 41% de menções, ou seja, a facilidade para dispor desse dinheiro quando precisam usá-lo em momentos de necessidade. Também se destacam a sensação de segurança (20%), o fato de serem pequenas quantias (20%) e até mesmo o receio de um confisco da poupança (16%), “algo que objetivamente pode ser descartado”, afirmam o SPC Brasil e a CNDL.
Para o educador financeiro José Vignoli, se a preocupação do consumidor for a liquidez, o dinheiro pode ser depositado em uma conta poupança, que gera rendimentos e de onde pode ser sacado com facilidade. "Dessa forma, o dinheiro não fica parado e não deixa o consumidor vulnerável, uma vez que os recursos guardados na própria casa podem ser roubados ou perdidos." Vignoli destaca que, além disso, os recursos ficam segurados pelo Fundo Garantidor de Crédito, o que dá tranquilidade ao poupador.
Tesouro Direto
Além de mostrar que  a poupança é o investimento que os poupadores mais conhecem, o indicador do SPC Brasil revelou revelou que o Tesouro Direito ainda é pouco familiar: 79% das pessoas que não usam a poupança disseram já ter ouvido falar dessa modalidade. No caso da previdência privada, 61% dos que não a têm  já ao menos ouviram falar ao seu respeito.
Investimentos em ações são de conhecimento de 57% desses entrevistados e fundos de investimentos por 55%. Alternativa que ganhou espaço nos últimos anos, período em que a taxa Selic se manteve elevada, o tesouro direto é conhecido por apenas 33% dos poupadores que não têm essa modalidade de investimento.
De acordo com especialistas do SPC Brasil, o recuo da taxa básica de juros da economia (Selic) para 7% ao ano torna a poupança, comparativamente com outras aplicações de renda fixa, um tipo de investimento um pouco mais atrativo. “O atual ciclo de queda de juros acaba diminuindo a rentabilidade de investimentos atrelados à Selic e favorecendo a poupança, que é isenta de imposto de renda”, explica a economista Marcela Kawauti.
Garantia para aposentadoria
Técnicos do SPC Brasi alertam que a pessoa deve ter reservas distintas para cada objetivo de vida, como garantir-se contra imprevistos, conseguir uma aposentadoria tranquila ou realizar um sonho de consumo. A pesquisa mostra que proteger-se de imprevistos é o principal propósito dos brasileiros que guardam dinheiro.
Pouco mais de um terço (34%) dos poupadores reservaram parte de seus rendimentos para lidar com uma eventual doença ou morte na família. Para 32%, o principal objetivo é garantir o bem-estar da família no futuro, ao passo que 28% pensam em ter uma reserva que cubra gastos em uma situação de desemprego. Apenas 11% dos poupadores brasileiros guardam dinheiro pensando na aposentadoria.
De acordo com a pesquisa, em cada 10 brasileiros que têm reserva financeira, quatro (42%) tiveram de sacar ao menos parte desses recursos, para pagar contas de casa (13%), imprevistos (9%) ou dívidas (9%). Com informações da Agência Brasil.

Chuva alaga ruas e avenidas do Grande Recife

Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Em três horas, choveu mais da metade do previsto para janeiro, segundo a Apac. Previsão é de que tempo continue instável até o sábado (20).#Em apenas três horas, na manhã desta sexta-feira (19), a Região Metropolitana do Recife registrou mais da metade do esperado de chuvas para todo o mês de janeiro, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac). A previsão do órgão é de que as chuvas se intensifiquem durante a tarde. (Veja vídeo acima)
A Apac registrou, no Grande Recife, 45 milímetros durante a manhã. Para janeiro, são esperados 88 milímetros para a região. Por conta das chuvas, em diversas áreas foram registrados pontos de alagamento e transtornos no trânsito.
"Esse sistema que está atuando trouxe muita nebulosidade. Está previsto uma intensificação das chuvas no período da tarde, o que é mais preocupante, porque a tarde a maré vai subir", alerta Patrice Oliveira, gerente de meteorologia da Apac.
Apac alerta que chuva deve continuar até a madrugada do domingo
Na tarde da quinta-feira (18), a Apac havia emitido um alerta indicando probabilidade de chuvas com intensidade moderada a forte em três regiões do estado: a Região Metropolitana do Recife, a Zona da Mata e o Agreste Setentrional e Central. A previsão é válida até sábado (20). (Veja vídeo acima)
Em Olinda, a chuva causou alagamentos em diversos pontos da cidade. Na PE-15, principal via de acesso para os municípios de Paulista e Recife, além da água, há muito lixo acumulado nas vias. Ao lado do viaduto em Ouro Preto, apenas caminhões e carros altos conseguem passar devido ao alagamento.             De acordo com a Agência de Águas e Climas de Pernambuco (Apac), o município pernambucano que registrou maior índice de chuvas nas últimas 24h, entre as 9h da quinta (19) e 9h da sexta-feira (20), foi Tamandaré, no Litoral Sul do estado, com 87,72 milímetros de chuva.
Em Olinda foram registrados 35,86 milímetros de chuva nas últimas 24 horas, no bairro de Cidade Tabajara. Na Zona da Mata do estado, Rio Formoso teve 66,46 milímetros de chuva, Itambé teve 65 milímetros e Gameleira aparece com 54 milímetros.   

        
foto 

Na Zona Sul do Recife, a Avenida Mascarenhas de Morais, no bairro da Imbireibeira, teve um lado da via alagada, nas proximidades do Viaduto Tancredo Neves. A Rua Ernesto de Paula Santos, em Boa Viagem, também registrou ponto de alagamento. No bairro do Ipsep, a água na Avenida Senador Robert Kennedy quase alcançou os canteiros das árvores na calçada.
A orientação da Defesa Civil do Recife aos moradores de áreas de risco é sair dos imóveis e procurar abrigo em locais seguros. A Codecir mantém um plantão permanente de 24h e pode ser acionada através do telefone 0800 081 3400. A ligação é gratuita. Já o acompanhamento das chuvas pode ser feito no site da Apac.

Manifestantes bloqueiam avenida no Centro do Recife para criticar possível reajuste de tarifa de ônibus

Segundo o site https://g1.globo.com/pe/pernambuco: Ato ocorreu na Avenida Guararapes, no fim da manhã desta sexta-feira (19). Ônibus ficaram retidos no cruzamento com a Rua do Sol.Manifestantes fecharam avenida para criticar o possível aumento de passagem de ônibus no Grande Recife (Foto: Wagner Sarmento/TV Globo)Manifestantes fecharam avenida para criticar o possível aumento de passagem de ônibus no Grande Recife (Foto: Wagner Sarmento/TV Globo)  Manifestantes interditaram parcialmente, no fim da manhã desta sexta-feira (19), a Avenida Guararapes, no Centro do Recife. A Frente de Luta Pelo Transporte Livre de Pernambuco promoveu o ato público para criticar o possível aumento do valor das passagens de ônibus na Região Metropolitana.
O protesto começou por volta das 11h30, de acordo com a Autarquia de Trânsito e Transportes Urbanos (CTTU). Uma hora depois, o ato foi encerrado. Os manifestantes bloquearam o sentido Centro/subúrbio. Eles levaram faixas com a frase "Aumento de passagem é roubo".
Cerca de 20 pessoas participaram do ato. Por causa da manifestação, ônibus ficaram retidos no cruzamento com a Rua do Sol. A Polícia Militar foi acionada para a companhar o protesto. Polícia Militar foi acionada para acompanhar a manifestação no Centro do Recife (Foto: Wagner Sarmento/TV Globo)Polícia Militar foi acionada para acompanhar a manifestação no Centro do Recife (Foto: Wagner Sarmento/TV Globo)

Na Justiça

A reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), colegiado que define o reajuste do transporte coletivo no Grande Recife, foi marcada para a sexta-feira (12). Um dia antes, a Justiça de Pernambuco concedeu uma liminar e suspendeu a aplicação do aumento.
O encontro foi remarcado para esta sexta-feira (19), à tarde. O aumento das passagens não está na pauta da reunião do conselho, de acordo com a Secretaria das Cidades.
Na decisão, o juiz Djalma Andrelino, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Pernambuco, reconheceu a necessidade de aprofundamento de estudos técnicos antes da discussão do conselho.
A decisão foi baseada em uma ação popular ajuizada contra a Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Estado de Pernambuco (Arpe), o CSTM e no Consórcio de Transportes da Região Metropolitana do Recife.
Segundo os autores da ação popular, os aumentos nas tarifas de ônibus dos três últimos anos foram "feitos em descompasso com as regras que regem a política de tarifa das passagens, visto que teriam superado em muito o índice do IPCA [Índice de Preços ao Consumidor Amplo], que deveria ter sido aplicado".