quinta-feira, 30 de junho de 2016

Documento de 2015 só vale até hoje(30) para placas terminadas em 1, 2, 3 e 4

Segundo o G1 Pe,Donos de carros devem pagar todas as taxas antes de pedir CRLV 2016.
Proprietário pode ter veículo guinchado, levar multa e perder sete pontos.Documento de carro de 2016 Detran PE (Foto: Divulgação)Documento de 2016 será cobrado a partir de 1º de julho para carros com placas terminadas em 1, 2, 3 e 4

(Foto: Divulgação)
O Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) fez, nesta quarta-feira (29), um alerta para os donos de veículos com placas terminadas em 1, 2, 3 e 4. O documento do carro de 2015 só tem validade até quinta-feira (30). Quem não regularizar o Certificado de Registro e Licenciamento Veicular (CRLV) pode ter o automóvel recolhido ao depósito, além de sofrer outras punições, entre as quais multa de R$ 191,54 e perda de sete pontos na Carteira de Habilitação.
Os donos de carros com placas terminadas em 5, 6 e 7 têm até 29 de julho para pagar as taxas e solicitar o documento de 2016. O dia 30 de agosto é o prazo para os proprietários de automóveis com emplacamento de terminações em 8, 9 e 0.  Enquanto o CRLV 2015 estiver no prazo de validade, os condutores podem circular sem necessidade de apresentar comprovante da quitação dos débitos, conforme a Resolução 205/2006, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).
O proprietário de automóvel precisa ficar atento.  O CRLV 2016 só será emitido depois de todos os pagamentos. É preciso quitar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), as taxas (bombeiros, licenciamento), possíveis multas de transito vencidas, além do seguro obrigatório (DPVAT).
A entrega do CRLV é feita de duas formas. Quem optou por pagar a taxa de postagem de documentos, no valor de R$ 15,77, recebe pelos Correios. O proprietário de veículo que não quiser pagar a taxa de postagem de documentos, depois de quitar os impostos, deve agendar atendimento para emissão no site. Assim, poderá escolher o lugar para receber o documento de 2016.
Quem optou pelo pagamento da taxa de postagem  pode rastrear o envio do documento de 2016, por meio do site do Detran-PE.  Basta digitar a placa do veículo na seção “Consultar Placa”, localizada na parte superior esquerda da página principal. Depois disso, é só clicar em  “Detalhamento de Débito” e, em seguida, na opção "Rastreamento do CRLV". Só o proprietário registrado ou seu procurador legal estão habilitados a receber o documento.
Os proprietários do interior do Estado contam com 92 postos de atendimento, 24 Ciretrans Especiais e 68 Subordinadas.  Os donos dos veículos registrados  fora do  Recife, Olinda, Jaboatão, Paulista, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Petrolina, Vitória de Santo Antão deverão solicitar  o documento nas Ciretrans Especiais, mediante agendamento. Isso pode ser feito a partir de 5 dias, contados após a quitação dos débitos que compõem o licenciamento.
 
tópicos:

Esgoto não coletado em seis cidades de PE encheria 36 piscinas por dia

Segundo o site G1 de Pe.

Pesquisa com situação do saneamento no estado foi feita pelo Trata Brasil.
Municípios são: Recife, Olinda, Jaboatão, Paulista, Caruaru e Petrolina.Esgoto não coletado em seis cidades de PE encheria 36 piscinas por dia (Foto: TV Globo/Reprodução)Estudo aponta que cerca de 760 mil pessoas vivem em 296 assentamentos irregulares nos seis municípios (Foto: TV Globo/Reprodução)

A quantidade de esgoto não coletado nas áreas irregulares do Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Paulista, no Grande Recife, além de  Caruaru, no Agreste, e Petrolina, no Sertão, encheria 36 piscinas olímpicas por dia. O dado, divulgado pelo Instituto Trata Brasil, apontou que há cerca de 760 mil pessoas vivendo em 296 assentamentos ilegais nos seis municípios pernambucanos. Ou seja, o equivalente a 20,6% da população.
Atualmente, Jaboatão dos Guararapes é a pior das seis cidades analisadas pela entidade.  Ocupa o 94º lugar no Ranking do Saneamento, que lista – do melhor ao pior -- a situação nos 100 maiores municípios brasileiros. É seguida por Olinda (84º), Paulista (81º), Recife (73º), Caruaru (64º) ePetrolina (45º).
Para o engenheiro civil e doutor em saúde pública, Alceu Galvão, coordenador da pesquisa, essa realidade atinge a população mais carente que vive em áreas irregulares, onde a infraestrutura sanitária “praticamente não existe”.
“Por causa disso, essas pessoas convivem com doenças como a leptospirose, diarreias, problemas de pele, hepatite A, além da dengue. Como não têm água encanada, elas precisam armazenar essas águas, que podem virar criador do Aedes aegypt. Está tudo interligado”, cita ao tratar do problema como uma questão de saúde pública.
Ainda segundo o coordenador, esses moradores querem se conectar com o saneamento básico. Porém, problemas legais como a questão fundiária acabam atravancando toda uma possível solução. “Verificamos que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) também gostaria de resolver esse problema nas comunidades, mas acaba esbarrando nas questões legais. É assim, se eu fizer vou tornar esse local legal e, com isso, arranjarei problemas no futuro”, completa Alceu. 
De acordo com o estudo, seriam necessárias mais 230.355 ligações para garantir água e esgoto para as mais de 760 mil pessoas residentes nas áreas irregulares das seis cidades.
Situação por cidade
No Recife, existem 114 áreas irregulares, onde vivem 366.028 moradores. Entretanto apenas 5.827 pessoas têm acesso, simultaneamente, aos dois serviços: água e esgoto. Já emOlinda a comparação é mais gritante. Das 59 ocupações irregulares com 90.810 pessoas, 60.976 não recebem nem água nem esgoto.
Jaboatão dos Guararapes também apresenta dados alarmantes. A cidade apresenta 34,7% da população morando em áreas irregulares. Ao todo, são 68 assentamentos com 238.259 pessoas. Desse número, apenas 108 pessoas contam com serviços de água e esgoto.
Em Paulista, há 44.668 habitantes morando em 28 áreas irregulares. Desse total, somente 1.221 pessoas têm acesso aos dois serviços, simultaneamente, o que representa apenas 2,7% da população residente.
Caruaru, no Agreste,  possui 15.408 pessoas residindo nas 20 áreas irregulares do município. Apenas 1.238 são atendidas com água e esgoto regular. No município de Petrolina, cerca de 5 mil pessoas moram nas sete áreas irregulares. O estudo não conseguiu colher da Compesa a quantidade de moradores que tem acesso aos serviços de saneamento.

“O resultado da pesquisa quantificou uma realidade já conhecida pela sociedade. Nós sabíamos disso tudo, mas não tínhamos uma dimensão. Essa investigação específica nas comunidades demonstrou um problema que o próprio setor de saneamento não consegue resolver por si só. É preciso um conjunto de atores para que a gente possa ter alguma solução”, acredita o coordenador.

Sugestões 
Ao tentar nortear os agentes públicos, a instituição ainda elencou dezenove recomendações que podem ser feitas para tentar minimizar ou até resolver toda a questão de vez. Entre elas estão: mapear as áreas irregulares existentes da população residente, capacitar técnicos para atuar nas áreas como agentes comunitários e buscar junto ao Ministério Público e às prefeituras municipais mecanismos legais e institucionais que estabeleçam as diretrizes e regras para a atuação nas áreas irregulares.
“Não existe uma fórmula definida para todos os assentamentos. Cada caso é um caso e os órgãos públicos precisam intervir em escala hierrarquica nesses problemas”, destaca Alceu.
Respostas
A Compesa informou, por meio de nota, que “investiu, desde 2009,  o montante de R$ 700 milhões em obras de esgotamento sanitário” e que “o percentual de cobertura dos serviços de esgoto em todo o Estado é de 24%, sendo 33%  o índice  na Região Metropolitana do Recife e 40% na capital pernambucana”.
A companhia lembrou ainda que está expandindo o saneamento através de uma Parceria Público Privada (PPP), que “irá beneficiar  14 municípios da Região Metropolitana do Recife., além da cidade de Goiana, na Mata Norte. O programa visa elevar para 90% a cobertura de esgoto em todas essas localidades, tratando 100% de tudo o que for coletado”.
Segundo a Compesa, “foi implantado sistema de esgotamento sanitário nos bairros do Ipsep e Imbiribeira no Recife, estando com várias obras em andamento no Recife, Olinda, Paulista, Ipojuca e São Lourenço da Mata”.
A nota lembra ainda que lançou também um programa para cuidar do saneamento de Caruaru, mas que as obras ainda estão sendo definidas. Quanto à Petrolina, o texto lembra que a cidade “recebeu recentemente obras de recuperação/ampliação do sistema de  esgotamento sanitário, no valor de R$ 65 milhões”.

tópicos:

  • Caruaru
  • Jaboatão dos Guararapes
  • Olinda
  • Paulista
  • Petrolina
  • Recife
  • Criminosos roubam gavetas de caixas eletrônicos após explosão em Lajedo

    Segundo o site do G1 Caruaru,

    Grupo estava em 2 carros e cometeu o crime na madrugada desta quinta (30).
    Segundo a PM, ainda não se sabe se alguma quantia em dinheiro foi levada.Criminosos explodiram dois caixas eletrônicos da agência bancária de Lajedo (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Criminosos explodiram dois caixas eletrônicos da agência bancária de Lajedo (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

    Criminosos explodiram dois caixas eletrônicos de uma agência bancária na madrugada desta quinta-feira (30) em Lajedo, Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, o grupo estava em dois carros e roubaram as gavetas dos dois caixas.

    Por e-mail, o G1 solicitou um posicionamento da agência bancária, mas ainda não recebemos resposta.

    Ainda segundo a PM, não se sabe se alguma quantia em dinheiro foi levada. A polícia realizou buscas nas proximidades, mas os criminosos não foram localizados. O caso será encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil.

    Detran-PE promove cursos gratuitos de pilotagem defensiva em 4 cidades

    Atividades serão realizadas a partir do dias 8 de julho, em Carpina.
    Também haverá aulas em Vitória, Santa Cruz do Capibaribe e GaranhunsO Detran-PE conta, atualmente, com 140 veículos de avaliaçãoO Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) promoverá em julho cursos gratuitos de pilotagem defensiva para motociclistas. As atividades começam na sexta-feira (8), emCarpina, na Mata Norte.

    No dia 13 de julho, será a vez de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata. As aulas serão ministradas nem parceria com a Associação de Concessionárias da fábrica da  Honda. O curso também ocorrerá em Santa Cruz do Capibaribe e em  Garanhuns, no Agreste. 

    Os condutores de motos já podem se inscrever no site. Qualquer motociclista, devidamente habilitado, pode se cadastrar. Ao todo, são 30 vagas oferecidas por turma.

    O presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro,  informou que os cursos de pilotagem defensiva já foram ministrados  em todas as regiões do estado. O órgão criou novas turmas em Garanhuns, Ouricuri, Salgueiro, Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, Carpina, Santa Cruz do Capibaribe, Vitória de Santo Antão e Serra Talhada. Os instrutores já capacitaram mais de 500 condutores.

    O curso de pilotagem defensiva tem duração de dois dias. Um para aulas práticas e o outro para atividades teóricas. O objetivo é aperfeiçoar motociclistas, já habilitados, a dirigir na categoria A (moto), capacitando-os a enfrentar situações adversas e de risco, a exemplo de ultrapassagens, derrapagens, ondulações, buracos, cruzamentos e curvas.
    Serviço:
    Carpina
    Data
    8/7/2016
    Horário: 8h às 17h
    Local:
    Local das aulas teóricas:
    Auditório da prefeitura de Carpin - Praça São José, 95.
    Local das aulas práticas:
    Praça de eventos de Carpina
    Vitória de Santo Antão
    Data 13/07/16
    Horário:
    8h às 17h
    Local das aulas teóricas e práticas:
    Estacionamento do Vitória Park Shopping.

    Santa Cruz do Capibaribe
    Data: 8/7/2016
    Horário: 8h às 17h
    Local das aulas teóricas
    R. Júlia Aragão, 249 - Bairro Novo, Santa Cruz do Capibaribe - PE, 55190-000.
    Local das aulas práticas:
    Rodovia PE-160, Km 12, s/n - Bela Vista, Santa Cruz do Capibaribe - PE, 55190-000.
    Garanhuns
    Data: 16/07/16
    Horário: 8h às 17h
    Local das Aulas Teóricas
    CFC Driver - Av. Agamenon Magalhães, 237 - Heliópolis, Garanhuns - PE, 55296-080.
    Local das aulas práticas:
    Campus da UFRPE - Avenida Bom Pastor, s/n - Boa Vista, Garanhuns - PE, 55292-270.
    tópicos:

    'Chorei demais', revela ex-cortador de cana que se formou em medicina

    Médico é o primeiro da família a ter curso superior e se formou na UPE.
    Filho de pedreiro e ex-cortadora de cana, ele entrou em medicina em 2010Ex-cortador de cana com a prima na formatura dele em medicina pela UPE (Foto: Arquivo pessoal/Flaviana Maria)Ex-cortador de cana com a prima na formatura dele em medicina pela UPE (Foto: Arquivo pessoal/Maria Eduarda Lopes)

    Um dos sete filhos do pedreiro José Lopes, de 63 anos, e da dona de casa Edileusa Maria, de 59, o agora médico Jonas Lopes trabalhou como cortador de cana até os 15 anos. Nascido em Palmares, Mata Sul de Pernambuco, Jonas morou até 2006 em Joaquim Nabuco. Hoje com 30 anos, o futuro cardiologista garante ao G1: "o que me move é o conhecimento e ajudar as pessoas".
    Ele é o primeiro da família a ter curso superior, mas acredita que no futuro os irmãos irão seguir o mesmo caminho. "Agora eu só quero ajudar meus pais, dar orgulho a eles e aos meus irmãos e continuar exercendo meu amor pela medicina, distribuir esse amor para os meus pacientes. Também quero estudar, estudar e nunca parar", afirmou.
    Eu só quero ajudar meus pais, dar orgulho a eles e aos meus irmãos e continuar exercendo meu amor pela medicina"
    Jonas Lopes, 30 anos, médico
    Jonas se tornou médico de fato e direito na quarta-feira (29) - dia da colação de grau. Ele disse que não conseguiu segurar a emoção no momento em que foi homenageado pelos colegas.

    "Tivemos uma colação antecipada no dia 17 de junho, que foi para pegar o registro do Cremepe [Conselho Regional de Medicina de Pernambuco]. Na solenidade oficial, na hora do discurso da oradora, ela disse: 'Jonas, levante'. Em seguida, falou um breve histórico da minha vida, me parabenizou e todos os meus colegas me aplaudiram. Não aguentei e chorei demais", revelou.

    O médico, que desde de criança ajudava a mãe a cortar cana, trabalhou na zona rural de Joaquim Nabuco dos 12 aos 15 anos. Foi também durante a infância que veio o sonho de cursar medicina. Desde pequeno Jonas gostava de ciências. Devido às dificuldades pelas quais a família passava, pensou em ser professor, porque - para ele - seria mais fácil. "Mas eu ficava admirando o trabalho de médico. Sempre tive a medicina no coração", falou.
    Jonas Lopes é ex-cortador de cana se formou em medicina pela UPE na quarta-feira (29) (Foto: Arquivo pessoal/Maria Eduarda Lopes)Jonas Lopes se formou em medicina pela UPE
    (Foto: Arquivo pessoal/Fábio Floriano)
    Entre os anos de 1998 e 1999, o médico parou de estudar. Ao G1, ele disse que esta "parada" nos estudos foi um momento de rebeldia. "Eu recomecei em 2000. Na verdade, eu caí na real. Ver minha mãe trabalhando no engenho, sofrendo… Ela tinha que comprar os meus cadernos e dos meus irmãos ou comida para dentro de casa. Quando eu vi esse sofrimento dela, decidi que jamais iria parar de estudar. O céu não é nem o meu limite. Eu amo estudar", explicou Jonas.

    O recém-formado também trabalhou dando aulas de de reforço, em casas de jogos e carregando frete na feira. No ano de 2006 ele fez o vestibular de medicina e passou só na primeira fase.
    Em 2007, Jonas começou a se preparar para o vestibular da Universidade de Pernambuco (UPE), que oferecia vagas exclusivas para estudantes de escolas públicas. "Eu conheci o sistema de cotas da instituição e vi que tinha como entrar por ele, já que eu sempre estudei por escola pública. Esse sistema de cotas foi minha esperança", lembrou o médico.
    Aprovação na UPE
    Jonas tentou entrar na universidade por três anos. Em 2006 ele estudou sozinho e não conseguiu a aprovação. No mesmo ano ele juntou o dinheiro do trabalho para ir morar no Recife com a irmã. De 2007 até 2009 - ano no qual foi aprovado - ele cursou pré-vestibular e estudava de dez a 12 horas por dia.
    O médico recém-formado conseguiu assistência moradia e alimentação como bolsa da UPE e morou durante seis anos na Casa do Estudante de Pernambuco. "Fui monitor de inglês na casa, ganhei bolsa de iniciação científica e extensão universitária", disse.
    Em 2014 Jonas começou a estagiar em uma unidade de saúde de Joaquim Nabuco. Com o estágio ele ajudava na renda dos pais. "Eu ficava atendendo e passava os casos para o médico plantonista, que é como é regulamentado pelo código de ética médica", lembrou.                                    
  • Joaquim Nabuco
  • Palmares
  • UPE

  • Dólar vai a R$ 3,21 e acumula queda de mais de 11% no mês

    É o maior recuo mensal em 13 anos; no semestre queda é de 18,61%.
    Moeda norte-americana fechou em queda de 0,73%, a R$ 3,2133O dólar fechou em queda pelo 3º dia seguido nesta quinta-feira (30), renovando mínimas em quase 1 ano e acumulando no mês de junho um recuo de mais de 11%, a maior desvalorização mensal em 13 anos.

    A moeda dos Estados Unidos terminou o dia em queda de 0,73%, vendida a R$ 3,2133 – menor nível de fechamento desde 21 de julho de 2015 (3,1732 reais). Na mínima da sessão, o dólar chegou a R$ 3,1830. Veja a cotação do dólar hoje.              Dólar nos últimos dias
    Cotação de fechamento em R$
    3,4683,41963,39893,40543,37633,34383,37853,39313,30453,2373,2133cotação16jun17jun20jun21jun22jun23jun24jun27jun28jun29jun30jun3,23,253,33,353,43,453,5
    Gráfico elaborado em 30/06/2016
    No mês de junho, o dólar recuou 11,05% frente ao real, o maior recuo mensal desde abril de 2003, segundo a Reuters.
    Já a Bovespa fechou em alta de 1,03%, acumulando valorização de 18,8% no 1º semestre.
    Queda de 18,61% no semestre
    No 1º semestre e no acumulado do ano, o dólar tem desvalorização de 18,61%.
    "Essa queda do dólar surpreendeu muita gente e parte do mercado quer ver até onde esse movimento tem força para ir", disse à Reuters o operador da corretora Intercam Glauber Romano.
    Operadores acreditam, no entanto, que a moeda norte-americana não deve se afastar muito do patamar atual no curto prazo, seja para cima ou para baixo, destaca a Reuters.
    Embora incertezas sobre o futuro do Reino Unido após a opção por deixar a União Europeia (UE) permaneçam, a perspectiva de estímulos no resto do mundo tende a manter as cotações perto das mínimas em quase um ano.
    Acompanhe a cotação ao longo do dia:
    Às 9h10, queda de 0,32%, a R$ 3,2267
    Às 10h, queda de 0,27%, a R$ 3,2284
    Às 11h, queda de 0,83%, a R$ 3,2102
    Às 11h56, queda de 1,22%, a R$ 3,1976

    Às 13h10, queda de 0,94%, a R$ 3,2064
    Às 14h, queda de 1,65%, a R$ 3,1835 

    Às 15h, queda de 0,75%, a R$ 3,2125
    Às 15h40, queda de 1,14%, a R$ 3,20
    Às 16h10, queda de 0,62%, a R$ 3,1835

     
    Cenário externo e interno
    Os mercados têm sido fortemente influenciados após o Reino Unido decidir na semana passada deixar a União Europeia. O referendo gerou forte mau humor na sexta-feira e na segunda-feira, mas o quadro se inverteu nos dias seguintes.
    Outro motivo apontado por analistas é a expectativa de que os juros no Brasil devem demorar mais que o esperado para voltar a cair. Com juros mais altos, o país se torna mais atraente para investidores, o que motiva umaentrada de dólares no Brasil. Com mais dólares em circulação, o valor da moeda norte-americana tende a cair em relação ao real.
    "A impressão que dá é que o mercado virou a chave em relação ao Brasil", disse à Reuters o operador da corretora B&T Marcos Trabbold. "Pode haver exageros, como vimos hoje mais cedo, mas se o BC continuar ausente e não tivermos grandes surpresas na política, parece que o dólar de fato mudou de patamar".
    Ausência de intervenção do BC
    A inação do BC, sob o comando de Ilan Goldfajn, no mercado cambial diante do recuo recente da moeda norte-americana também vem contribuindo para manter o dólar em patamares baixos. Muitos operadores esperavam que a autoridade monetária agisse para amortecer a queda do dólar, com medo de impactos sobre as
    exportações.
    O BC não faz leilão de swap reverso, que equivale a compra futura de dólares, desde 18 de maio. Este era o instrumento que o BC, quando era comandado por Alexandre Tombini, estava usando para segurar maiores quedas do dólar.
    "Embora a equipe econômica possa não estar ativamente perseguindo (o dólar mais fraco), parece improvável que aja para reverter a tendência atual, já que pode ajudar a ancorar as expectativas de inflação no longo prazo", escreveram analistas da consultoria de risco político Eurasia Group em relatório.
    O banco JPMorgan espera que o dólar termine o terceiro trimestre a R$ 3,35 e avance para R$ 3,50 ao fim deste ano.
    Nesta sessão, operadores citaram ainda a perspectiva de o BC estabelecer para 2018 meta de inflação mais baixa do que a de 2017. Com isso, cresceram as expectativas de que os juros básicos demorarão mais para cair, o que tende a sustentar a atratividade de ativos brasileiros.

    Passagens de ônibus intermunicipais ficam mais caras a partir desta quinta

    Reajuste de 16,5% foi homologado na quarta-feira (29) pela Arpe.
    Sistema tem 12 empresas, que operam, ao todo, 129 linhas no estado.TIP amplia número de viagens na Semana Santa (Foto: Reprodução/TV Globo)As passagens dos ônibus intermunicipais estão mais caras a partir desta quinta-feira (30). A Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe)  homologou um reajuste de 16,50%.

    O órgão levou em conta o índice de inflação do período compreendido entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de maio de 2016, medido pelo Índice de Preços ao Consumido Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (/IBGE), que ficou em 29,78%. Descontou, porém, o aumento médio de 11,39% concedido em 30 de junho de 2015.
    De acordo com a Empresa Pernambucana de Transportes Itermunicipais (EPTI), que gerencia o setor, o preço de cada bilhete de ônibius pode sofrer reajuste de R$ 0,04 a R$ 0,14, de acordo com o quilômetro rodado. A tarifa final também pode varia conforme o serviço prestado.
    Assim, o passageiro que pega um ônibus para Caruaru paga a tarifa cheia. Quem vai até Gravatá, no Agreste, paga menos. As variações levam em conta, ainda, se o verículo é leito ou se faz o percurso sem paradas.
    Com o aumento, uma passagem entre o Recife e Caruaru, no Agreste, que custa R$ 26,90, nesta quinta-feira (30), passará para R$ 31,20. Em outra empresa de transportes de passageiros, a tarifa atual é de R$ 23,50. Com o reajuste homologado pela Arpe, ela subirá para pouco mais de R$ 27,37.
    O diretor de Regulação Econômica e Financeira da Arpe, Hélio Lopes, informou que o reajuste atingiu esse percentual para poder repor a inflação de um período muito grande. Desde 2013, segundo ele, não era feito um cálculo desse tipo.
    “Em 2014, não foi solicitado aumento de tarifa. Em 2015, tivemos problemas jurídicos com contratos. Agora, tivemos que fazer a correção. Vale ressaltar que foi descontado o aumento do ano passado”, afirmou. O sistema de transporte intermunicipal de Pernambuco tem 12 empresas, que operam, ao todo, 129 linhas.
    tópicos:

    Congresso da União do Vereadores acontece na cidade de Triunfo

    Segundo o site  http://adrianoroberto.blog.br :  A  União de Vereadores de Pernambuco – UVP  chega ao sertão pernambucano para realizar, na ...